sábado, julho 31, 2010

O efeito Nostradamus: O terceiro Anticristo


Examinem as profecias de Nostradamus que, segundo prevêem três ditadores malevolos, que são referidos como anti-cristos. O primeiro acredita-se ser Napoleão, Hitler, o segundo, e o terceiro é desconhecido... (por enquanto!)
Nostradamus é o profeta mais aclamado da história, viu a chegada de três anticristos que afligem a humanidade.
Mas quem são eles?
Quando é que eles vão aparecer?
Que  desastres vão provocar?
Podemos decodificar as visões de Nostradamus, a tempo de evitar um apocalipse?
Alguns dizem, que pelo menos dois dos anticristos que Nostradamus profetizou já apareceram.
Pistas escondidas nos escritos de Nostradamus sugerem Napoleão Bonaparte, como um dos ditadores mais sanguinários da história, tendo Nostradamus se referido a ele como o Imperador da França, como o primeiro.
Quadras chocantes e precisas também parecem apontar para Adolf Hitler como o seguinte, o ainda mais aterrorizante Anticristo segundo (referido por Nostradamus). Pelo menos até agora!
Os crentes dos escritos de Nostradamus referem que o terceiro anticristo já cá está...
E que será muito pior que os seus antecessores.
Aonde ele se encontra?
Quem é ele?
Perguntamos nós...
Será que ele vai aprender com Napoleão e Hitler?
Será ele mais forte e sanguinário que os seus antecessores?
Assinalará o seu reinado, o início do fim dos tempos para a humanidade?



Após ver este excelente documentário elaborado para o Canal História aposto em Barack Obama, como o próximo anticristo e você em quem aposta?

sexta-feira, julho 30, 2010

Diga adeus ao dinheiro, na Suécia


Em muitos países, os cartões de débito e crédito estão a substituir o dinheiro em espécie. Na Suécia, o debate-se agora se vale a pena extingui-lo para reduzir a delinquência, nomeadamente assaltos a bancos, de que o país tem sido alvo nos últimos tempos, escreve a revista Veja.

«Se pudermos reduzir o dinheiro que circula nos bancos e na sociedade, também reduziremos os roubos», afirma Marie Look, do sindicato dos bancários. «Se a longo prazo abandonarmos o dinheiro totalmente, não haverá mais roubos, porque não fará sentido assaltar um banco que não tenha nada para ser levado».

Pelo país surge então uma campanha pelo fim do dinheiro que conta com alguns participantes famosos, como o ex-membro do grupo Abba, Bjorn Ulvaeus, escreve a Veja. «Não há razão prática clara, até onde eu possa ver, para continuar a usar-se notas e moedas», escreveu. «O que existe são óbvias vantagens de se desfazer delas. A Suécia poderia ser o primeiro país do mundo a adoptar essa medida».

Os autocarros de Estocolmo já funcionam sem dinheiro. Bilhetes electrónicos podem ser comprados com antecedência ou pode pagar-se pelo telemóvel.

O Banco Central da Suécia ainda não se pronunciou sobre esta hipótese. No entanto, o subdirector do banco, Lars Nyberg, sublinhou o maior custo para a sociedade das transacções com dinheiro, comparadas com as feitas com cartões de crédito ou débito. Citando um estudo de 2002, disse que o custo de utilizar dinheiro estava a aumentar em vez de decrescer.

Porém, a Fundação do Novo Bem-Estar, de Estocolmo, disse que a tendência para uma sociedade sem dinheiro na Suécia é preocupante: «Se é impossível pagar com dinheiro, também é impossível não deixar rasto electrónico. Muita gente não quer esse tipo de sociedade ultravigiada».

Fonte: Sol

Comentário meu: Agora as peças começam a encaixar todas, não vos parece?

quinta-feira, julho 29, 2010

Wikileaks, o direito à informação



“O Wikileaks é um site constituido por um grupo muito pequeno de pessoas (5 pessoas) que se dedicam a publicar uma série de relatórios e documentos várias considerados secretos ou de não acesso ao público geral.
Eles protegem sempre as suas fontes e não publicam nada sem antes verificarem a sua autenticidade.
Foram eles que, por exemplo, revelaram aquele video do helicópetro americano que abateu os jornalistas, dizendo que “pareciam” terroristas…
A última bomba foi notícia ontem nos diversos meios de comunicação, por terem revelado milhares de relatórios secretos das forças armadas Norte Americanas sobre a guerra do Afeganistão.

http://www.wikileaks.com/wiki/Afghan_War_Diary,_2004-2010

Além deste tema há vários posts sobre Bilberberg, a BP, assuntos relacionados com a Realeza, etc, até mesmo sobre Portugal.
Vale a pena conhecer e consultar.”

Citando: http://ptesoterico.wordpress.com


Comentário meu: Agora, a parte da NATO estar a lutar contra um inimigo (talibans) patrocinado pelo Exército Paquistanês não lembra ao Diabo, alias nesta guerra ao terrorrismo, não se sabe quem é quem?
Afinal contra quem é a guerra?
Desde o principio não se sabe muito bem contra quem lutam os americanos...
Num ciclo de guerras eternas, ao sabor do vento e das marés.
Depois do 11 de Setembro, os EUA e o Mundo Ocidental entraram num buraco, que não sabem como vão de lá sair.
A História recorda que todos os Grandes Impérios sairam derrotados do Afeganistão.
Os últimos a conhecer o peso da derrota foi a incrivel máquina sovietica (no auge da guerra fria), que com 250.000 homens extremamente bem armados foram batidos no terreno por um exército de maltrapilhos composto por 10.000 guerrilheiros mujhadinn.
Segundo li à dias, os americanos só saem do Afeganistão depois de 2014.
Porquê depois de 2014?
Tirem as vossas conclusões e lembrem-se que a altitude média do Afeganistão ronda os 4.000 metros...

terça-feira, julho 20, 2010

A periferia francesa já está a arder?

Cinco anos depois da revolta dos "banlieues", nada mudou em França. Desta vez, os incidentes tiveram lugar na cidade de Grenoble e num dormitório desta (Saint Aignam), com a maioria da população cigana. Tudo começou, como em 2005, dois moradores baleados pela polícia. Paris agora envia soldados no lugar de policias. Sarko mostra a musculatura e quem manda.

É cíclico. E com as temperaturas a subir no verão, os subúrbios de Paris queimam novamente, quando a polícia tentou atravessar certos limiares dos dormitórios da capital, claro tornou-se o objectivo de ataques de jovens marginalizados, que estão desempregados há muito tempo. A insatisfação reina na periferia, o desemprego é mato.

A violência nocturna estendeu-se à cidade provincial de Grenoble (o Estado francês), que coincidiu com uma revolta na pequena cidade de Saint-Aignan, no centro do hexágono. Ambas as revoltas, como praticamente todas, as que surgiram desde o final de 2005, tem o mesmo lugar comum: a morte por tiros disparados pela polícia.

Os combates começaram em Grenoble, na última quinta-feira após a morte de Karim Boudouda, de 27 anos, que morreu devido a disparos da polícia, que o alvejou a ele e a outra pessoa, quando ele fugiu, após ter sido mandar parar.

Ainda segundo a versão da polícia, o morto, que teria sido condenado três vezes por assalto à mão armada, teria assaltado o cassino Uriage-les-Bains, na noite de quinta-feira para sexta-feira.

"Auto-defesa"

A polícia insistiu em que disparou em "legítima defesa" contra o jovem, originário da área de Villeneuve, um bairro popular de cerca de 15.000 habitantes construído no sul de Grenoble, nos anos setenta e que agora tem uma elevada percentagem de população imigrante.

Grupos de jovens do bairro dirigiram-se para o centro da cidade, com 150.000 habitantes, para protestar contra o que eles vêem como uma execução extrajudicial. Como resultado dos confrontos da primeira noite, uma concessionária de automóveis e um número indeterminado de carros foram queimados. A luta continuou durante os dias seguintes, apesar da implantação no terreno de 200 agentes especiais e de um helicóptero da polícia francesa RAID e coincidindo com a visita no sábado, do ministro do Interior francês, Brice Hortefeux.

A mãe do jovem morto, veio à tona no domingo, e pediu calma depois de anunciar a apresentação de uma queixa contra a polícia.

Apesar da redução de tensão, um carro da polícia francesa foi baleado na madrugada de segunda-feira, a quarta noite consecutiva de confrontos.

A filmagem de veículos e pessoas pela polícia não produziu vítimas, como indicado por fontes oficiais, que relatou que, no total, foram incendiadas na sexta-feira cerca de oitenta carros. A polícia francesa pensa assim identificar os meliantes para posterior responsabilização criminal.

Ontem, três pessoas foram presas. Desde o inicio dos incidentes que se encontram presos vinte jovens, que foram apresentados a um juiz tendo sido indiciados por tentativa de assalto a uma empresa na área, na noite de sexta-feira.

Longe das banlieues stricto sensu, na pequena cidade de Saint-Agni, uma crise similar irrompeu na noite de sábado. O motivo da revolta foi o assassinato de Luigi Duquenet, jovem cigano de 22 anos morto pela polícia num incidente não oficialmente reportado.

Segundo a versão da polícia publicado pela imprensa francesa, o jovem a bordo de um veículo não teria parado numa barreira policial, tendo levado sobre a capota do seu automóvel um policia durante mais de 1,5 km, até que este caiu sobre o asfalto, ficando levemente ferido. Segundo esta versão, desta vez com outra pessoa, o passageiro do carro, ele teria que parar num sinal de controlo, mas de repente acelerou o automóvel e lançou-o contra os dois gendarmes. Um deles disparou dois tiros contra o veículo, que continuou a sua marcha. No entanto, dois policiais estão sob custódia.

O corpo de Duquenet foi encontrado em Saint-Romain-sur-Cher, a dezenas de quilómetros do local do tiroteio.

Na tarde de domingo, dezenas de amigos e parentes do falecido marcharam pelo centro da cidade e destruiu a fachada da delegacia de polícia local. A polícia disse que foram queimados inúmeros veículos, e foram provocados danos ao mobiliário urbano e a diversas árvores no local, pela multidão enfurecida.

Como há cinco anos atrás será que o verão quente que varreu o centro da Europa e as periferias da s grandes cidades regressou?

O governo francês ordenou o envio de 300 soldados e dois helicópteros militares para patrulhar a área.

Há uns anos atrás, John Carpenter realizou um filme, o “Assalto à 13ª Esquadra”. Cada vez mais as periferias das grandes cidades, um pouco por todo lado, se assemelham cada vez mais a estúdios de cinema, com diferentes géneros em exibição desde o filme negro, ao policial mais soturno.

Será que os excluídos serão os culpados da presente situação?

Ou cada vez mais a periferia vai tomando conta do centro engolindo-o e mergulhando toda a população na marginalidade, sendo esta cercada, isolada com arame farpado, em modernos campos de concentração sob vigilância policial e militar, à semelhança de “Escape from New York”, de John Carpenter. A realidade e a ficção ameaçam misturar-se um pouco por todo o lado, à medida que a bagunça, a pobreza, o desemprego, a falência do sistema, a fome e o caos vai tomando conta da Rua.



O Colapso 2 - INEM à beira da ruptura


Dívidas a bombeiros, fornecedores e médicos. Tribunal de Contas chumba contrato.

“O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) está à beira da ruptura. O Tribunal de Contas chumbou agora o contrato feito entre o instituto e a empresa que lhe gere toda a frota de emergência médica. Ao mesmo tempo, há falta de máscaras de oxigénio nas ambulâncias, por não se pagar aos fornecedores, as dívidas aos bombeiros são de milhões, não existem médicos suficientes para os helicópteros e viaturas e as dificuldades económicas não permitiram ao instituto estar presente em eventos como o Rock e Rio.

O Tribunal de Contas considerou nulo um contrato entre o INEM e a empresa Finlog para a gestão da frota, que inclui a compra dos veículos, a sua manutenção e os combustíveis. Por este contrato, o INEM pagava cerca de 170 mil euros mensais à empresa. Mas com o chumbo, decidido em Abril, o instituto fica impedido de efectuar pagamentos, deixando a gestão da frota em risco.

O INEM pode ser mesmo forçado a parar toda a frota de socorro, 146 veículos, por não estar autorizado a pagar, avançou fonte do instituto ao Diário de Notícias. O INEM deveria ter lançado um novo concurso, o que não aconteceu, mas o instituto confirma que a empresa continua a operar a frota.

Em causa está um processo que começou no ano passado, quando o INEM abriu um concurso, para a gestão de toda a frota de ambulâncias e viaturas médicas de reanimação. O concurso ficou deserto e o instituto fez um contrato por ajuste directo, com vista à prestação de serviços de gestão de frota de 1 de Julho a 31 de Dezembro.

A frota foi entregue à empresa Finlog que em finais do ano passado foi de novo contactada, quando o INEM abriu novo procedimento de ajuste directo, para a gestão da frota em 2010. A gestão das viaturas foi orçada em dois milhões e adjudicada, de novo, à Finlog. Cumprindo com a lei o INEM submeteu o contrato à fiscalização prévia do Tribunal de Contas que o considerou nulo.

No acórdão 14/10, de Abril o Tribunal de Contas declarou a nulidade do contrato e lembra que "a nulidade pode ser declarada a todo o tempo ". Para justificar o ajuste directo, o INEM alegou que "o mercado não reagiu perante um concurso público" mas o Tribunal de Contas sustentou que deveria ter sido realizado "um concurso público ou um concurso limitado por prévia qualificação" e considerou que "não se verificaram os pressupostos necessários para que se pudesse adop- tar o procedimento por ajuste directo".

A Finlog continua entretanto a trabalhar para o INEM, mas a decisão do tribunal "impede o organismo de pagar à empresa, o que pode colocar em risco toda a operacionalidade da frota", concluiu a fonte do instituto.”

Fonte: http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1622208

Comentário meu: Isto para não falarmos dos enfermeiros e dos médicos que não tem visto o seu contrato ser renovado.

Fabuloso.

O país está em vias de parar…

Pensam que estou a reinar convosco?

Perguntem aos bombeiros da vossa terra como vão eles de contas?

Mal, muito mal…

Desde que os Sap’s fecharam à noite é um ver se te avias, ambulâncias para trás e para a frente. As despesas com o pessoal e com a manutenção do material dispararam em flecha. E muitas corporações correm o risco de fechar por insolvência.

Portugal, um pais à beira mar plantado à beira da bancarrota e da insolvência total…

José Sócrates, Santos Silva e outros que tais seguiram bem a cartilha de Bilderberg (para meio entendedor meia palavra basta).


domingo, julho 18, 2010

Jesus Cristo dita encerramento da Playboy portuguesa

EUA criticam capa polémica, enquanto isso, a Playboy portuguesa nega o encerramento…

A homenagem ao escritor José Saramago feita pela edição deste mês da revista Playboy está a causar polémica. A capa faz referência ao livro “O evangelho segundo Jesus Cristo” e mostra um homem vestido como Jesus Cristo junto a uma mulher nua.


Theresa Hennessy, vice-presidente da Playboy Entertainment, garante que a publicação das fotografias é “uma violação chocante das normas” e não teriam sido publicadas se a Playboy tivesse conhecimento antecipado. Em declarações ao site norte-americano Gawker, a responsável garante: “Devido a esta e a outras questões com os editores portugueses, estamos prestes a rescindir o nosso acordo.”


No entanto, em comunicado, a Playboy Portugal reage dizendo que "não existe qualquer tipo de motivo ou intenção" de encerrar o título e garante que a revista de Agosto estará em breve nas bancas.


Em relação à polémica "José Saramago", a revista responde que não pretendia provocar, apenas usar aquele ensaio artístico inspirado na obra do escritor "O Evangelho Segundo José Cristo" para "reposicionar os "pecados" cometidos cada vez mais na nossa sociedade perante olhares desatentos". A Playboy responde ainda que "não necessita de "alavancas" ou "estratégias duvidosas" para promover a sua qualidade".


A edição de Julho da revista traz ainda uma das últimas entrevistas concedidas pelo escritor, que vivia em Lanzarote, nas Ilhas Canárias, desde que "O evangelho segundo Jesus Cristo" foi censurado pelo governo português.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...