domingo, agosto 29, 2010

O Armagedão económico


«A Fome, de José Pádua»

“Senhoras e senhores, está aqui a dupla recessão, o pior pesadelo previsto por especialistas económicos nos últimos anos tornou-se realidade: uma nova pesquisa efectuada por gurus económicos nos Estados Unidos da América revelou um cenário sombrio: a economia dos Estados Unidos está em estado adiantado de depressão. Sim, é o Double Dip, (Dupla Recessão) um passeio de montanha-russa para a catástrofe económica. Chegou. A vir: falta de cumprimento do pagamento da dívida em escala maciça, a bancarrota de nações inteiras e a fome generalizada no mundo ocidental.

A pesquisa referente às obras de um grupo de economistas (David Rosenberg, Fred Harrison, Arthur Laffer, Prémio Nobel Paul Krugman, Robin Griffiths) é revelado no artigo do analista e escritor, Terrence Aym, baseado nos EUA… uma leitura assustadora.

Embora estes economistas representem diferentes pontos de vista de lados opostos do espectro político, tanto nos E.U.A. como no Reino Unido, em uma coisa eles concordam: a próxima década vai piorar.

David Rosenberg afirma categoricamente, que a economia dos Estados Unidos entrou em numa outra Grande Depressão, no início do mergulho duplo muito referido nos últimos anos, na sequência da revelação chocante em Julho que o mercado imobiliário nos EUA entrou em colapso: uma diminuição de 27% em comparação com Julho de 2009.

O economista britânico Fred Harrison explica que a especulação imobiliária em torno do globo foi o responsável pelo "boom and bust" rasgando a economia mundial e afirma que as reformas fiscais poderiam ter evitado a crise. O que ele prevê agora é uma depressão ao longo da década, alimentada por "uma enorme contração na demanda", resultando num incumprimento de pagamento de dívida no valor de 45 triliões de dólares e taxas de desemprego de 25% no E.U.A. e Reino Unido. Pior ainda, Harrison prevê a bancarrota de nações inteiras e "algo invisível por centenas de anos pode aparecer novamente: a fome em grande escala nalguns países ocidentais".

Harrison, lembramos, foi apelidado pela Business Spectator, em 2008, "o canário na mina de habitação" ... "Nostradamus dificilmente poderia ter sido mais preciso".

Segundo a pesquisa, no artigo de Terrence Aym, os economistas norte-americanos Arthur Laffer e o vencedor do Prémio Nobel Paul Krugman estão de acordo com Harrison e prevêem mais desemprego, mais execuções hipotecárias, mais empresas a falirem, uma deterioração na crise de crédito e a queda do sector imobiliário nos E.U.A..

Laffer, conselheiro do presidente Reagan, um membro do Comité Económico de Conselho Consultivo dos EUA, prevê uma queda "muito grande" para a economia norte-americana no início de 2011, traduzido na queda de lucros das empresas e um provável colapso do mercado acionário enquanto subidas de impostos e taxas de juros começam a ter efeito negativo.


Krugman concorda: uma segunda Grande Depressão está em curso hoje e amanhã, haverá dezenas de milhões de pessoas no desemprego endêmico de longo prazo nos E.U.A.. Robin Griffiths, estrategista da Cazenove Capital, concorda: "O mundo entrou em depressão financeira significativa", enquanto alega “um duplo mergulho é inevitável e iminente”, traçando um paralelo com a oferta de moeda M3 nos E.U.A. hoje e entre 1929/1933.
Senhoras e senhores, o duplo mergulho chegou.”

Fonte: http://port.pravda.ru/busines/26-08-2010/30271-dupla_recessao-0
Mais leituras:
http://economico.sapo.pt/noticias/25-dos-economistas-antecipam-nova-recessao_97881.html

Frio proveniente da Antartida mata na Bolivia


Com os altos picos dos Andes e uma floresta tropical húmida, a Bolívia é um país de extremos ecológicos. Durante, o inverno recente do Hemisfério Sul, as temperaturas anormalmente baixas, em parte da região tropical do país atingiu duramente espécies de água doce matando mais de 6 milhões de peixes, milhares de jacarés, tartarugas e golfinhos do rio. 

Os cientistas que visitaram os rios afectados dizem que o evento é o maior desastre ecológico que a Bolívia conheceu, e, como um exemplo de uma mudança climática repentina causando estragos na vida selvagem, e sem precedentes na história.

"Há um enorme número de peixes mortos", diz Michel Jegu, cientista do Instituto de Desenvolvimento de Pesquisa em Marselha, França, que actualmente está trabalhando no Noel Kempff Mercado Natural History Museum, em Santa Cruz, Bolívia. "Nos rios perto de Santa Cruz há cerca de 1.000 peixes mortos para cada 100 metros de rio."

Com tais eventos climáticos extremos potencialmente se tornando cada vez mais comuns devido às alterações climáticas (ou ao aquecimento solar?), os cientistas apressam-se para coordenar a investigação sobre o impacto e rapidez com que estes estão acontecendo sobre vastas áreas do globo e questionam-se mesmo se estes ecossistemas atingidos recuperarão?

A quantidade extraordinária de carne de peixe em decomposição poluiu as águas dos rios Grande, Piraí e Ichilo, na medida em que as autoridades locais tiveram de fornecer fontes alternativas de água potável para as cidades ao longo das margens dos rios. Muitos pescadores perderam a sua principal fonte de receitas, tendo sido proibidos de pescar mais peixes, a partir de populações que, provavelmente, lutam para se recuperar.

A culpa é, pelo menos indirectamente, duma massa de ar da Antártida que se instalou ao longo do Cone Sul da América do Sul, durante o mês de Julho. A pressão prolongada fria também tem sido associada à morte de pelo menos 550 pinguins ao longo das costas do Brasil e milhares de bovinos do Paraguai e do Brasil, bem como centenas de pessoas na região.

A temperatura da água nos rios bolivianos que normalmente registram cerca de 15 ˚ C durante o dia, caiu para um valor tão baixo quanto 4 ˚ C.

Hugo Mamani, chefe da previsão no SENAMHI, centro nacional de meteorologia da Bolívia, confirma que a temperatura do ar na cidade de Santa Cruz caiu para 4 ˚ C em julho deste ano, uma baixa batida apenas por um registro de 2,5 ˚ C, em 1955.


Mas, exactamente como o frio causou tal devastação permanece um mistério. Até agora, não houve estudos rigorosos dos danos ecológicos, apenas observações anedóticas.

Fons Smolders, um cientista da pesca na Radboud University em Nijmegen, na Holanda, é um especialista que visitou a área e está ansioso para que o fenómeno receba estudo apropriado porque tais eventos climáticos podem se tornar mais comuns no futuro.


Muitas vezes, quando o frio provoca mortes de peixes em lagos, a mortalidade está directamente com a hipóxia, quando os níveis de oxigénio são baixos demais para fornecer as células dos animais e tecidos. Isso ocorre porque as temperaturas de superfície mais frias podem reduzir a mistura na coluna de água.

A morte ocorreu principalmente nos rios, Smolders suspeita que estão associados a uma estranha infecção. "Alguns dos peixes que eu vi tinham manchas brancas que podem indicar a doença. O frio provavelmente fez o resto", explica ele.

"Quando os peixes morrem, geralmente não é um factor único, mas múltiplos factoresres associados", concorda Steven Cooke, um ecólogo aquático da Universidade de Carleton, em Ottawa, no Canadá, que no ano passado escreveu sobre o choque térmico nos peixes. "Então, se as temperaturas de choque frio ou mais frias estão sendo implicadas na mortalidade, provavelmente há algo mais acontecendo também."

Fonte: http://www.nature.com/news/2010/100827/full/news.2010.437.html


Imagens do Golfo do México (1)


Estas imagens falam por si só...

Mais palavras para quê?


Será que a BP conseguiu estancar as fugas?

Poderá uma empresa (BP) sobrepôr-se a um país (EUA), aos seus habitantes e eleitores?

Como é possível?


Será que a BP não vendeu todos os seus activos nos Mercados, antes da tragédia ocorrer?


Infelizmente, esta história só encontra paralelo com a do 11 de Setembro...

To be continued...

(Imagens enviadas pelo amigo AB)

sábado, agosto 28, 2010

Skyline


Estranhas luzes descem na cidade de Los Angeles, atraindo pessoas para fora como mariposas para uma chama onde uma força extraterrestre ameaça engolir toda a população humana, sobre a face da Terra. Skyline é dirigido e produzido pelo Strause Brothers.
Ponto de partida as mensagens enviadas pela Humanidade para fora do Sistema Solar e o estranho aviso deixado por Stephen Hawking sobre o comportamento dos extraterrestres, será que estes não se comportariam como os conquistadores espanhois quando descobriram as Américas?
Depois de 2012, provavelmente Skyline vai-nos deixar com arrepios de frio na espinha...
Outro dado curioso o filme estreia-se em 11-12-2010.
Há uns tempos atrás houve uma voz que se levantou e disse, vocês querem saber o que se vai passar nos próximos tempos?
Então sigam os filmes de Hollywood!



É caso para dizer não olhe para cima...

http://www.iamrogue.com/skyline

quarta-feira, agosto 25, 2010

Desperta Portugal regressou!


“O meu blogue Desperta Portugal foi retirado do mundo virtual sem qualquer aviso, quase toda a informação contida foi perdida e foi no mínimo chato, não acredito em coincidências deste género mas também não me vou chatear com o que aconteceu, consigo até compreender, eu sei que o sistema existe e que nada nem ninguém pode ir contra ele por isso só tenho é de me aguentar e mudar de esquina pois o malandro aqui (no sistema) sou eu, ainda tentei recuperar o blogue pois não tinha backup, reportei a quem de direito e recebi resposta a um erro que nada tinha a ver com o que se passou, aparentemente não existe uma pessoa por trás das respostas mas como demoraram dois dias para responder percebi também que não era uma resposta automática.. Vou olhar para a frente, já passou, mas pode voltar. “ Raul, em Desperta Portugal

“Olá Mário,

obrigado pela força e pelas denuncias, foi em vão pois eles têm o controle mas todos do meio ficaram a saber, não desisti e criei um novo blogue, a morada é: http://desperta-portugal-rs10.blogspot.com.

continua com o kafé kultura, não comento por falta de tempo e confiança mas acompanho noticia a noticia, e gosto.

obrigado

força e um abraço

Raul”

Força Raul na continuação do projecto Desperta Portugal. Chegou o tempo e o momento, em que não podemos baixar os braços. Pela liberdade de expressão, temos de continuar.
No passaran.
A luta continua na rede.

segunda-feira, agosto 23, 2010

O que se passa com as abelhas (2)?



“Comunidade científica internacional continua a estudar o fenómeno e ainda não tem conclusões. Em Arouca, os apicultores estão apreensivos com o abandono inexplicável das colmeias.

No alto de um monte de Arouca, Alberto Aguiar, apicultor há 20 anos, mostra as 30 colmeias com um ar desolado. "O movimento está fraco, está quase tudo morto, devo ter duas ou três colónias vivas", desabafa. O fato de protecção não chega a ser necessário para dar uma volta pelas colónias. Está tudo calmo. Há quatro anos que as abelhas teimam em desaparecer das suas colmeias sem deixar rasto. Situação que o deixa apreensivo ao ponto de questionar a continuidade na arte. Tem agora pouco mais de 20 colmeias habitadas, chegou a ter 170. "Tem sido uma calamidade, morrem, morrem e ninguém sabe porquê."

Alberto Aguiar mostra o que resta das provas, ou seja, o interior de colmeias com aspecto queimado, colónias que estranhamente deixaram de ter habitantes. "A partir do ano passado, comecei a desistir de povoar as colmeias", revela. Ainda foi ao Alentejo comprar abelhas, mas no último ano garante que 90 por cento das suas colónias morreram. Feitas as contas, a diminuição dos ganhos financeiros ronda a mesma drástica percentagem. "Não vale a pena investir, é perder dinheiro." Sempre que abre uma colmeia e encontra o inesperado, que agora que se tornou habitual, a vontade de desistir da apicultura aumenta. "As rainhas continuam a pôr ovos, mas o problema é que não têm abelhas suficientes para o aquecimento e para alimentar as larvas."

Alberto Aguiar, com vários prémios nacionais conquistados pela qualidade do seu mel, acompanha o assunto e sabe que a ciência ainda não conseguiu encontrar uma explicação para tão estranho desaparecimento. Chegou a colocar um plástico preto à entrada de várias colmeias para tentar apanhar uma abelha morta para enviar para um laboratório. Sem resultados. "Elas desorientam-se, desaparecem e não voltam às colmeias... há alguma coisa que interfere com elas." A hipótese que os pesticidas usados nas produções intensivas estão a afastar as abelhas não o convence. "Tenho apiários de montanha, longe de culturas onde se usam pesticidas, e também lá as abelhas estão a desaparecer", explica. As radiações dos aparelhos electrónicos são, na sua opinião, um factor que deve ser analisado com mais atenção. "Sempre que atendo o telemóvel, as abelhas rodeiam a minha mão e não me largam. É curioso."

Luís Tomé mostra um lote de mais de 20 colmeias empilhadas a um canto da sua garagem. "Está tudo morto, vai tudo para queimar. Há um mês, trouxe 10 colmeias para casa cheias de traças", conta. Há 20 anos que se dedica à apicultura e, neste momento, tem cerca de 100 colmeias em Arouca. "Todos os anos, morrem abelhas, mas neste momento esta mortandade é anormal. Este ano, não temos quase mel nenhum", lamenta. Não se lembra de nada assim, mas, por enquanto, Luís Tomé não pensa abandonar a apicultura, que partilha com outra actividade profissional. "Alguém tem de investigar e indicar um medicamento. Há cada vez menos abelhas, cada vez menos... e isto vai acabar."

Alberto Santos, apicultor de Arouca há 15 anos, perdeu todas as colmeias, 18 no total, e não sabe porquê. O que se passa? "Boa pergunta. As abelhas perdem-se... não sei o que acontece. Se fosse uma doença, elas estariam perto das colmeias, mas a questão é que desaparecem sem deixar rasto e sabemos que não morrem à fome", comenta. Há dois anos que os seus apiários vinham a perder habitantes. "Desde o ano passado que esta mortandade tem sido mais acentuada." Alberto Santos, apicultor por hobby, garante que não vai baixar os braços e tentará repovoar as suas colmeias em Fevereiro do próximo ano. "Não se pode desistir", conclui.

Fenómeno global

O desaparecimento das abelhas é um fenómeno global. Nos Estados Unidos a situação é bastante preocupante, pelas repercussões ambientais, humanas e até económicas. Espanha, França e Alemanha também dão conta de uma anormal diminuição de abelhas. Em Portugal, as associações do sector garantem que, por enquanto, não há razões para alarme.
A Federação Nacional dos Apicultores de Portugal (FNAP), que representa cerca de 30 associações do sector, já aderiu a um grupo mundial que está a analisar o caso. Manuel Gonçalves, presidente da FNAP, considera que, neste momento, a situação não é preocupante, mas que poderá sê-lo "a curto prazo" se as abelhas continuarem a desaparecer. "São diversos os factores que são apresentados para tentar explicar essa situação e se se comprovar que é um factor ambiental, isso pode ser preocupante", refere. O responsável garante que há cerca de dois anos que os associados da FNAP falam do assunto. "Todos os anos, há sempre uma falha efectiva de cerca de 20 por cento de colmeias que não se consegue repor, mas a situação poderá vir a ser preocupante se verificarmos que a mortandade é excessiva." "Há um equilíbrio que deixou de existir", acrescenta. A FNAP está, por isso, atenta a todos os passos dados nesta matéria. O recenseamento oficial é feito a meio do ano e o último, segundo o responsável, até aponta para um acréscimo de cerca de cinco por cento do número de colmeias no país - neste momento, existirão à volta de 400 mil colónias, numa média de 50 por cada apicultor.

A Associação de Apicultores do Parque Natural de Motesinho, que representa cerca de 320 dos 600 apicultores da zona de Bragança, Vinhais, Vimioso e Miranda do Douro, registou alguns casos pontuais, mas nada de alarmante. "Na nossa zona têm havido algumas situações de morte de abelhas, o que, para já, não tem sido motivo de preocupação", refere Helena Guedes, técnica da associação. De qualquer forma, a situação está a ser avaliada e acompanhada. "Estamos a averiguar as origens das perdas dos efectivos dos nossos apicultores. Mas, para já, não se pode concluir que haja um desaparecimento anormal de abelhas", adianta.

A Associação de Apicultores do Nordeste do Alentejo também registou "dois ou três casos estranhos". "Embora pudesse haver algumas situações mais estranhas, em termos de desaparecimento de abelhas, não podemos avançar para uma situação alarmista", garante João Neto, técnico da associação. "Vinte por cento de quebra de colónias no Inverno é normal", acrescenta o responsável da estrutura que reúne cerca de 100 apicultores de Nisa, Portalegre, Marvão, Castelo de Vide, entre outras regiões.

Contactado pelo jornal PÚBLICO, o Ministério da Agricultura adianta que a Direcção-Geral de Veterinária não tem, até este momento, conhecimento de qualquer fenómeno relacionado com um estranho desaparecimento de abelhas, sublinhando que a diminuição de efectivos tem sido sempre "associada a causa naturais (incêndios, seca) ou a causas sanitárias (doenças das abelhas)".”

Fonte:
http://www.publico.pt/Ciências/as-abelhas-estao-a-desaparecer-do-pais-e-ninguem-sabe-porque_1452376?p=2

O blogue De Rerum Natura dedicou um post também ao assunto:

Parece que as abelhas estão a abandonar as suas colmeias e ninguém sabe porquê.

O problema é conhecido por CCD (Colony Collapse Disorder):
Veja os videos aqui:
http://dererummundi.blogspot.com/2010/08/colony-collapse-disorder.html

Fontes de informação:
http://en.wikipedia.org/wiki/Colony_collapse_disorder

Como dizia uma das cientistas da história da CBS as abelhas são sensores do ambiente e estão a dar-nos a informação sobre o estado a que conduzimos o planeta terra: não há comida suficiente e a que existe está contaminada.

Vale a pena pensar nisto!

Leia mais sobre este estranho assunto em:

http://kafekultura.blogspot.com/2009/03/o-que-se-passa-com-as-abelhas.html


Livre acesso à Internet comprometido


A neutralidade da internet volta a gerar polémica na Europa, Sarkozy volta a carga, numa altura em que o parlamento francês se prepara para aprovar a Lei Loppsi, que permitirá bloquear determinados conteúdos considerados ilegais ou perigosos.
Em causa poderá estar com a aprovação desta lei, acompanhada por outras propostas, a liberdade de expressão dos internautas.
Segundo, o jornal espanhol El Mundo, o senador Jean Louis Masson quer fazer passar um projecto de lei que obrigará todos os internautas a registarem-se antes de escreverem nos blogues.
Já o senador Jean René Lecerf quer ir mais longe e renovar os documentos de identificação dos cidadãos franceses de forma a inserir-lhes um chip.
Desta forma ninguém poderá aceder à internet sem se identificar.
Se a moda pega, não faltará...
Uma coisa é certa, a internet como a conhecemos hoje tem os seus dias contados.
Em Portugal, o cartão de cidadão que veio substituir o bilhete de identidade também tem um chip. Com que fins?
Venderam-nos a ideia que este cartão iria substituir o Número de Identificação Fiscal, a Segurança Social, o Cartão de Saúde, o Cartão de Eleitor e o Bilhete de Identidade. Parecia uma rica ideia, mas para mim é uma forma de nos controlar melhor...
Portugal, 36 anos depois da Revolução de Abril de 1974, alguns dos nomes ligados aos ideais revolucionários traem o espírito da revolução dos cravos vendendo-se ao grande capital, a Bruxelas, a Bilderberg e à Maçonaria, comprometendo o funcionamento do Estado de Direito e a Independência Nacional.
Estes senhores que nos pretendem tutelar estão ligados constantemente a negociatas e à corrupção, por certo que o lugar deles é no xadrez, ao lado dos delinquentes comuns.
Os mesmos senhores estão por toda a Europa à frente dos Governos Nacionais, dos Bancos, das Grandes Empresas e dos Mass Media e ainda nos falam todos os dias em Democracia?

sábado, agosto 21, 2010

Google Street View mete a “pata na poça”


“Quase metade das 60 investigações legais que a Google enfrenta no mundo estão relacionadas com este serviço.

As mais recentes queixas na Alemanha e em Espanha reavivaram as críticas ao serviço Street View, da Google, que permite ver fotografias de pessoas e prédios ao nível da rua numa perspectiva de 360 graus (ver em www.maps.google.com/streetview).

Na Alemanha, onde desde há dois anos os carros da Google andam a fotografar para o serviço que deve ser lançado até final do ano em 20 cidades, a empresa permitiu aos interessados que lares ou empresas sejam desfocados.

A imposição das autoridades quer evitar a identificação das propriedades. A chanceler Angela Merkel afirmou que não vai remover a sua habitação do Street View, mas apoia quem o fizer, nomeadamente o ministro dos Negócios Estrangeiros, Guido Westerwelle, que se opõe a essa divulgação.

O Governo alemão estima que 200 mil pessoas vão pedir para as suas propriedades serem removidas do Street View, o que podem fazer até 15 de Setembro. Cinco dias depois, as autoridades vão reunir-se com a Google ou a Microsoft - que tem o Photosynth nos seus Bing Maps com potencial semelhante ao Street View - para delinear uma estratégia sobre estes serviços. O ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière, é contra as restrições e "danos colaterais inesperados", antecipando consequências em domínios como a liberdade de imprensa.

A Google perdeu a credibilidade neste serviço após se saber que os veículos de captação das imagens também recolheram ilegalmente dados pessoais em redes sem fios desprotegidas.

As autoridades do Reino Unido reconheceram em Julho que a Google não recolheu dados pessoais e que a informação obtida não prejudica ninguém. No entanto, a empresa aceitou destruir os dados obtidos na Áustria, Dinamarca e Irlanda.

Em Espanha, a juíza Raquel Fernandino convocou a Google para, em Outubro, determinar se ao recolher os dados não cometeu um crime informático. A expansão regional do serviço, lançado há três anos, foi suspensa. Em Junho, o director da Agencia de Protección de Datos disse que a empresa devia entregar os computadores com a informação - parte dos mais de 600 gigabytes de dados registados nos 34 países onde captou imagens para o Street View.

No total, 28 das 60 investigações que a empresa enfrenta no mundo devem-se a este serviço, revelou o The Guardian : 11 nos Estados Unidos, duas na Austrália, uma na Ásia e 14 na Europa.

A União Europeia recomendou à Google para alertar sobre os locais onde os carros de recolha de imagens passam. A empresa tem um site onde revela os locais, mas sem indicar datas ou alertando que as informações podem não ser actualizadas "devido a factores alheios ao nosso controlo". Em Portugal, os carros "operam actualmente" em Aveiro, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Faro, Guarda, Leiria, Porto, Santarém, Setúbal, Viana do Castelo e Viseu.”
Fonte: DN

Em causa estarão os nossos direitos e as liberdades individuais de todos os cidadãos, podendo estar em causa a nossa privacidade, ao sermos fotografados e etiquetados. Porque motivo o fotografam? A si e à sua familia? À sua casa e ao seu carro?
Qual será o sinistro objectivo? Eu já começo a desconfiar...
Interrogo-me ainda, porque motivo quer a Google estar presente em todo o lado?
Começou por ser um motor de busca, passou a sistema operativo e em breve quer dar um passo de gigante na área dos audiovisuais controlando as Tvs de todo o mundo...
Há inclusivamente quem a associe a Google à CIA... (Pasme-se!)

Ao finalizar este breve comentário passei os olhos ainda por este artigo publicado pelo Económico e distribuido pela Lusa:
“Google proibido de recolher imagens em Portugal
A Comissão Nacional de Protecção de Dados proibiu o Google de recolher imagens em Portugal para o serviço Street View.

A Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD) considera que não está garantido o anonimato de pessoas e veículos.

O Google anunciou esta semana querer voltar a registar fotograficamente as ruas portuguesas para o serviço Street View, mas a CNPD acha que não estão ainda reunidos os requisitos legais necessários para a publicação on-line das imagens.

A porta-voz da CNPD, Clara Guerra, explicou à Lusa que numa reunião entre a comissão e o Google, a empresa deu garantias de que as imagens de pessoas e de matrículas de veículos disponibilizadas no serviço não permitiriam a sua identificação.

O Google, adiantou, ficou de prestar à comissão informações adicionais sobre a viabilidade técnica de garantir o anonimato nas imagens, o que não se verificou.

Por esta razão e tendo em conta o anúncio recente do motor de busca de que iria voltar a registar fotograficamente as ruas portuguesas para o Street View, a Comissão Nacional de Protecção de Dados notificou a empresa avisando que não estão reunidas as condições legais, uma vez que esse serviço configura um tratamento de dados pessoais.

O Google tem a obrigação de notificar a CNPD previamente a qualquer tratamento de dados pessoais, no qual se inclui a recolha de imagens.

A Comissão refere ainda que os dados pessoais recolhidos no âmbito do serviço Street View são dados sensíveis porque se encontram inseridos na categoria "vida privada", sendo sujeitos a controlo prévio.”

Verdadeiramente elucidativo...
Uma coisa é certa, a Google não respeita a Lei, pois continua a recolher imagens das nossas ruas.
E porque motivo nenhum Tribunal português trava esta empresa?

quinta-feira, agosto 19, 2010

França revivalista recorda os tempos do Nazismo, expulsando ciganos


Desde Julho de 2010 que as autoridades francesas procederam ao desmantelamento de 51 acampamentos ilegais sob a alegação que geravam violência. Há relatos de grupos de ciganos que vageiam pelas cidades em busca de lugar para dormir e comer.  É o caso de um grupo de 200 pessoas em Montreuil, perto de Paris, que passam o tempo nas ruas e nas praças da cidade.


Radu, de 19 anos, tomou nesta quinta-feira, antes do meio dia, um avião de Paris com destino a Bucareste. Não o fez por vontade própria, mas aceitou 300 euros das autoridades francesas, porque há uma semana o desalojaram, junto com os seus pais, de um acampamento ilegal em Saint Denis, ao norte da capital francesa. Ele não tem documentos e agora foi expulso de França.

O jovem forma parte do primeiro grupo de 79 ciganos – de um total de 700 – que serão expulsos em aviões fretados antes do fim de Agosto. Dessa forma se cumprem as novas medidas contra os ciganos de origem búlgara e romena que não têm papéis de permanência, entre outras etnias, adoptadas pelo presidente Nicolas Sarkozy.

A novidade, no que diz respeito aos 10 mil ciganos, sem documentos expulsos da França no ano passado, é que à sua chegada ao Aeroporto Charles De Gaulle, Radu foi submetido a um exaustivo controle de identificação levado a cabo pela polícia francesa. Esta revisão digital ao jovem e às outras 78 pessoas que embarcaram no avião, incluindo velhos e crianças, consiste na tomada de impressões digitais dos dez dedos da mão, fotografias de frente, lado e costas de meio corpo e corpo inteiro. Os dados de cada "imigrante ilegal expulso", como os define o ministério do Interior, serão digitalizadas num arquivo interno da polícia.

O objectivo de tais trâmites é impedir que os expulsos, no caso de voltarem à França como costuma ocorrer depois de chegarem aos seus países de origem, beneficiem de subsídios ou ajudas públicas caso regularizem sua situação com contratos de trabalho. Além disso, este arquivo, denominado Oscar, tem outra finalidade: evitar que as pessoas expulsas da França, quando cheguem aos seus países, voltem a solicitar a ajuda econômica que o governo francês oferece para "facilitar o seu regresso a casa".

Cada um dos 79 ciganos de origem romena expulsos esta quinta-feira aceitou receber 300 euros, no caso dos adultos, e 100 euros, para os menores de 18 anos. Entre 2008 e 2009, a França devolveu 15 mil pessoas aos seus países. O Ministério do Interior gastou no processo 18 milhões de euros.

"Muitos expulsos voltaram à França e tentaram cobrar de novo a ajuda. Dos 300 euros que pagamos, um romeno ilegal pode utilizar 60 euros numa passagem de avião e regressar a França. É preciso acabar com isso", assegura o ministério.

Paris colocará em marcha oficialmente a partir do dia 1 de Setembro de 2010, o arquivo de identificação obrigatória para cada pessoa expulsa do país.

O Ministro da Imigração, Eric Besson, se defende: "A França não tem fobia de ciganos. São procedimentos habituais de expulsão de ilegais".


No entanto, a Roménia é consciente que muitos ciganos sairão de novo de seu país por falta de trabalho. Por isso, o ministro romeno de Relações Exteriores, Teodor Baconschi, advertiu: "Devemos ver o que podemos fazer juntos para que na França, na Romênia e na União Europeia encontremos escolas, hospitais e uma mentalidade não xenófoba diante dos ciganos".

Bloqueio marroquino a Ceuta e Melilla


Terça-feira, 17 de Agosto de 2010, ficou marcada por um bloqueio de três dias dos camionistas marroquinos à cidade espanhola de Melilla. O Sindicato Nacional Mediterrânico de Transporte protesta contra a alegada violência policial das autoridades fronteiriças espanholas. Este protesto vai condicionar a entrada na cidade de produtos alimentares frescos e materiais de construção civil.

O bloqueio apesar de impedir a passagem diária de 40 camiões com cimento não preocupa os habitantes da cidade espanhola de Melilla, que dizem já estar habituados a este braço-de-ferrro entre Rabat e Madrid.

No entanto, apesar desta calma aparente o Sindicato Nacional Mediterrânico de Transporte, com sede em Marrocos, já fez saber que este bloqueio pode ser alargado à cidade de Ceuta.

Ceuta e Melilla são duas cidades reivindicadas pelo reino de Marrocos como duas regiões marroquinas mas Madrid não abre mão destes enclaves. Contudo, desta vez a situação é mais grave porque os camionistas marroquinos acusam as mulheres policias espanholas de serem violentas.

A contribuir para esta polémica está também um cartaz com uma fotomontagem que mostra mulheres policias espanholas atiradas para uma lixeira.

A ministra da Igualdade já veio dizer que as imagens são «inaceitáveis» e em Melilla, para onde viajou um alto dirigente do partido da oposição espanhola (Aznar), o partido popular, diz que cabe a Marrocos por ordem no seu lado da fronteira.

quarta-feira, agosto 18, 2010

O Messias hipócrita


O Banho de Obama, nada tem a ver com o banho de Jesus Cristo há dois mil anos atrás, no limpido Rio Jordão, ou muito menos com o banho no Rio Tejo há meia dúzia de anos de um conhecido comentador televisiso.
Só faltou aspergir com água benta os zombies que assistiam todos contentes aos noticiários da noite.
- «Vês afinal já se resolveu tudo, és tão pessimista!»
- «Que Presidente fantástico.»
Agora ninguém explicou aos atordoados espectadores, que apenas um furo foi tamponado pela BP, que a crosta terrestre na zona, em que os dois furos foram feitos apresenta ligeiras anomalias e que o segundo furo não foi tapado. E que evfentualmente o melhor estará para vir.
Enquanto isso, o dispersante utilizado provoca uma verdadeira razia, limpando todas as formas de vida no mar e nas zonas costeiras. E ninguém parece querer explicar o que se passou.
O Ecossistema está ferido de morte, a cadeia alimentar contaminada, com consequências letais para os super-predadores.
No entanto, a Guarda Costeira Norte Americana parece não alinhar pelo mesmo diapasão do sorridente, mediático e maçon Obama.
A América foi envolvida por uma cortina e um manto de silêncio que ameaça estender-se a todo o mundo.
América, terra de liberdade, quantas promessas deixastes de cumprir?

Urbano Tavares Rodrigues, Reflexões


“Pertenço a uma geração que se tornou adulta durante a II Guerra Mundial. Acompanhei com espanto e angústia a evolução lenta da tragédia que durante quase seis anos desabou sobre a humanidade.
Desde a capitulação de Munique, ainda adolescente, tive dificuldade em entender porque não travavam a França e a Inglaterra, o III Reich alemão. Pressentia que a corrida para o abismo não era uma inevitabilidade. Podia ser detida.
Em Maio de 1945, quando o último tiro foi disparado e a bandeira soviética içada sobre as ruínas do Reichstag, em Berlim, formulei como milhões de jovens em todo o mundo, a pergunta: «Como foi possível?»
Hitler suicidara-se uma semana antes. Naqueles dias sentíamos o peso de um absurdo para o qual ninguém tinha resposta. Como pudera um povode velha cultura, o alemão, que tanto contribuíra para o progresso dahumanidade, permitir passivamente que um aventureiro aloucado exercesse durante 13 anos um poder absoluto. A razão não encontrava explicação para esse absurdo que precipitou a humanidade numa guerra apocalíptica (50 milhões de mortos) que destruiu a Alemanha e cobriu de escombros a Europa?
Muitos leitores ficarão chocados a por evocar, a propósito da crise portuguesa, o que se passou na Alemanha a partir dos anos 30.
Quero esclarecer que não me passa sequer pela cabeça estabelecer paralelos entre o Reich hitleriano e o Portugal agredido por Sócrates. Qualquer analogia seria absurda.
São outros o contexto histórico, os cenários, a dimensão das personagens e os efeitos.
Mas hoje também em Portugal se justifica a pergunta: «Como foi possível?»
Sim. Que estranho conjunto de circunstâncias conduziu o País ao desastre que o atinge? Como explicar que o povo que foi sujeito da Revolução de Abril tenha hoje como Primeiro-ministro, transcorridos 35 anos, uma criatura como José Sócrates? Como podem os portugueses suportar passivamente há mais de cinco anos a humilhação de uma política autocrática, semeada de escândalos, que ofende a razão e arruína e ridiculariza o Pais perante o Mundo?
O descalabro ético socrático justifica outra pergunta: como pode um Partido que se chama Socialista (embora seja neoliberal) ter desde o início apoiado maciçamente com servilismo, por
 vezes com entusiasmo, e continuar a apoiar, o desgoverno e despautérios do seu líder, o cidadão Primeiro-ministro?
Portugal caiu num pântano e não há resposta satisfatória para a permanência no poder do homem que insiste em apresentar um panorama triunfalista da política reaccionária responsável pela transformação acelerada do país numa sociedade parasita, super endividada, que consome muito mais do que produz.
Pode muita gente concluir que exagero ao atribuir tanta responsabilidade pelo desastre a um indivíduo. Isso porque Sócrates é, afinal, um instrumento do grande capital que o colocou à frente do Executivo e do imperialismo que o tem apoiado. Mas não creio neste caso empolar o factor subjectivo.
Não conheço precedente na nossa História para a cadeia de escândalos maiúsculos em que surge envolvido o actual Primeiro-ministro.
Ela é tão alarmante que os primeiros, desde o mistério do seu diploma de engenheiro, obtido numa universidade fantasmática (já encerrada), aparecem já como coisa banal quando comparados com os mais recentes.
O último é nestes dias tema de manchetes na Comunicação Social e já dele se fala além fronteiras.
É afinal um escândalo velho, que o Presidente do Supremo Tribunal e o Procurador-geral da República tentaram abafar, mas que retomou actualidade quando um semanário divulgou excertos de escutas do caso Face Oculta.
Alguns despachos do procurador de Aveiro e do juiz de instrução criminal do Tribunal da mesma comarca com transcrições de conversas telefónicas valem por uma demolidora peça acusatória reveladora da vocação liberticida do governo de Sócrates para amordaçar a Comunicação Social.
Desta vez o Primeiro-ministro ficou exposto sem defesa. As vozes de gente sua articulando projectos de controlo de uma emissora de televisão e de afastamento de jornalistas incómodos estão gravadas. Não há desmentidos que possam apagar a conspiração.
Um mar de lama escorre dessas conversas, envolvendo o Primeiro-ministro. A agressiva tentativa de defesa deste afunda-o mais no pântano. Impossibilitado de negar os factos, qualifica de «infame» a divulgação daquilo a que chama «conversas privadas».
Basta recordar que todas as gravações dos diálogos telefónicos de Sócrates com o banqueiro Vara, seu ex-ministro foram mandadas destruir por decisão (lamentável) do Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, para se ter a certeza de que seriam muitíssimo mais comprometedoras para ele do que as «conversas privadas» que tanto o indignam agora, divulgadas aliás dias depois de, num restaurante, ter defendido, em amena «conversa» com dois ministros seus, a necessidade de silenciar o jornalista Mário Crespo da SIC Noticias.
Não é apenas por serem indesmentíveis os factos que este escândalo difere dos anteriores que colocaram José Sócrates no banco dos réus do Tribunal da opinião pública. Desta vez, a hipótese da sua demissão é levantada em editoriais de diários que o apoiaram nos primeiros anos e personalidades políticas de múltiplos quadrantes afirmam sem rodeios que não tem mais condições para exercer o cargo.
O cidadão José Sócrates tem mentido repetidamente ao País, com desfaçatez e arrogância, exibindo não apenas a sua incompetência e mediocridade, mas, o que é mais grave, uma debilidade de carácter incompatível com a chefia do Executivo.
Repito: como pode tal criatura permanecer como Primeiro-ministro?
Até quando, Sócrates, teremos de te suportar?
"Como explicar que o povo que foi sujeito da Revolução de Abril tenha hoje como Primeiro-ministro, transcorridos 35 anos, uma criatura como José Sócrates? Como podem os portugueses suportar passivamente há mais de cinco anos a humilhação de uma política autocrática, semeada de escândalos, que ofende a razão e arruína e ridiculariza o País perante o Mundo?"

segunda-feira, agosto 16, 2010

Global Footprint Network avisa que Humanidade passa a viver a crédito a partir da próxima 6ª feira


Os habitantes da terra esgotarão a 21 de Agosto, os recursos naturais que o planeta lhes proporciona anualmente, pelo que a partir daquela data já passarão a consumir e a viver dos créditos respeitantes ao próximo ano.

O alerta foi deixado hoje pela organização não-governamental Global Footprint Network (GFN), que anualmente calcula o dia em que o consumo da humanidade esgota os recursos naturais que o planeta é capaz de fornecer cada ano.

O limite em 2010 ou "Dia do Excesso" ("Earth Overshoot Day", em inglês) será atingido no sábado 21 de Agosto, refere a organização que trabalha para promover a sustentabilidade através do uso do conceito de Pegada Ecológica, uma ferramenta de contabilidade dos recursos naturais.

"Isso significa que demoramos menos de nove meses para esgotar o nosso orçamento ecológico para este ano", salientou o presidente da Global Footprint Network, Mathis Wackernagel.

Em 2009, o limite dos recursos naturais foi alcançado em 25 de Setembro, mas, segundo o responsável do GFN, o desempenho deste ano não significa que o consumo em 2010 tenha aumentado.

"Este ano analisamos todos os nossos dados e percebemos que, até agora, tínhamos sobreavaliado a produtividade das florestas e das pastagens: em outras palavras, exageramos a capacidade que a Terra" tem para regenerar e absorver o nosso excesso.

A Global Footprint Network também calculou os serviços e recursos que são fornecidos pela natureza e comparou-os ao consumo do seres humanos e as emissões poluentes que estes emitem.

"Na década de 1980, a nossa Pegada Ecológica era mais ou menos equivalente à dimensão da terra. Actualmente é 50% superior", alertou.

"Se você gastar o seu orçamento anual em nove meses provavelmente ficaria muito preocupado com a situação: a situação não é menos grave quando falamos das nossas reservas naturais", sustentou Mathis Wackernagel.

De acordo com o responsável da GFN, as alterações climáticas, a perda de biodiversidade, a desflorestação, a escassez de água e de alimentos "são todos sinais de que não podemos continuar a consumir [este tipo de recursos] à crédito".

Apesar de "dados preliminares" mostrarem que a crise económica e financeira mundial -- que se intensificou em 2008 -- teve um "impacto significativo no consumo", esses dados ainda não são claros, adiantou o responsável.

A título de exemplo, Wackernagel referiu o "consumo de energia que tem vindo a diminuir na Europa e nos EUA, mas não na China".

Para inverter esta tendência, sustenta, é preciso que "a população mundial comece a declinar", uma necessidade que já está a ser percebida entre os demógrafos e ambientalistas, também no seio das Nações Unidas.

"As pessoas pensam que isso seria terrível para a humanidade, que [o aumento da população] é de facto uma vantagem económica. Mas é uma escolha", afirmou Mathis Wackernagel.

Fonte: Lusa

Comentário: Lá estão eles a tentar justificar, a necessidade de diminuir a população mundial...

domingo, agosto 15, 2010

Osama Bin Laden viaja na British Airways... (?)


E se Bin Laden estivesse vivo e viajasse com você de avião, o que diria?
Parece que costuma ser um passageiro periodico dos voos da British Airways, contudo esta companhia aérea apresentou recentemente um pedido de desculpas após uma revista destinada aos seus funcionários – LHR News - ter promovido os beneficios do check-in-on-line, através de uma espécie de bilhete passe emitido em nome do líder da al-Qaeda.
Alias, a imagem do referido bilhete surge na capa da rervista, com um passageiro de iPhone em punho a mostrar o dito bilhete com o nome de: Bin Laden/Osama, lugar número 07-C.
O artigo que sustenta a capa refere entre outras informações, que o líder terrorrista é “um passageiro frequente”, pelo que tem o previlégio de ter lugar à frente(!)

Verddade ou mentira?
Ou será apenas um golpe publicitário da British Airways?


sexta-feira, agosto 13, 2010

A revelação do Wikileaks: Paquistão ajuda Taliban a combater EUA


O site WikiLeaks publicou no domingo mais de 90 mil registos de incidentes e relatórios sobre a guerra no Afeganistão, que revelam que os serviços secretos paquistaneses ajudam os talibãs a organizar-se para combater os soldados norte-americanos naquele país.

Mais de 90 mil registos de incidentes e relatórios sobre a guerra no Afeganistão, escritos por soldados e elementos dos serviços secretos e "utilizados pelo Pentágono e tropas americanas no terreno" foram divulgados no domingo na página electrónica Wikileaks (de fontes e análise política), mas o responsável pela sua publicação não está identificado.

Os documentos, enviados e publicados em primeira mão pelos jornais New York Times, The Guardian e Der Spiegel, oferecem um panorama da guerra que dura há cerca de nove anos e que já provocou a morte a cerca de 1000 soldados americanos.

Paquistão ajudava talibãs a combater tropas americanas

De acordo com o New York Times, os documentos "sugerem que o Paquistão, aliado dos Estados Unidos, permite que elementos dos seus serviços secretos lidem directamente com os talibãs" e que os serviços secretos paquistaneses e os taliban realizavam "sessões de estratégia secreta para organizar redes de grupos rebeldes para combater tropas americanas no Afeganistão e até mesmo complôs para matar líderes afegãos".

Os documentos "fazem um retrato devastador da guerra no Afeganistão", escreve o The Guardian.

A Casa Branca sublinha num comunicado que os "Estados Unidos condenam veemente a publicação de informações confidenciais por pessoas e organizações que poderão colocar em perigo a vida dos americanos e dos nossos aliados e que ameaçam a nossa segurança nacional".

O conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, James Jones, acrescenta no comunicado que o "Wikileaks não tentou entrar em contacto connosco sobre estes documentos e que, por isso, os Estados Unidos apenas souberam da publicação dos documentos através da imprensa".

"Essas divulgações irresponsáveis não afectarão o nosso compromisso em fortalecer a aliança com o Afeganistão e o Paquistão, em combater os nossos inimigos comuns e em apoiar as aspirações dos afegãos e dos paquistaneses", garantiu.

Sem confirmar nem desmentir a veracidade dos documentos, James Jones sublinhou que os mesmos cobrem um período entre Janeiro de 2004 e Dezembro de 2009, quando o presidente Barack Obama anunciou uma "nova estratégia" para o Afeganistão.

Os documentos contêm informações imprecisas que "não reflectem a realidade do terreno", defendeu ao sublinhar que os "Estados Unidos, Afeganistão e Paquistão são parceiros estratégicos que procuram combater militar e politicamente a Al-Qaeda e os seus aliados talibá".

Um responsável americano confirmou sob anonimato que "há preocupações sobre os serviços secretos paquistaneses, sendo por isso que Barack Obama ordenou uma revisão da política sobre o Afeganistão e uma mudança de estratégia".

Fonte:
http://dn.sapo.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1627054&seccao=%C1sia

Chuva de meteoros Perseidas



Quem ficou pela noite dentro testemunhou ontem, o auge de uma das chuva de meteoros, considerada por muitos como a mais espetacular de sempre. Testemunhando ainda a presença da lua nova, Mercúrio, Vénus, Marte e Saturno (quase alinhados), numa noite sem nuvens, quente, que produziu as condições perfeitas para ver as Perseidas.

A passagem das estrelas cadentes é criada pelos restos do cometa Swift-Tuttle, ao roçar de leve na atmosfera terrestre.

Enquanto, a maioria dos meteoros são do tamanho de um grão de areia, criam enormes quantidades de calor, quando batem na atmosfera a 216,000 km / h.

O hemisfério norte proporcionou um melhor enquadramento, a este evento anual, devido à inclinação do eixo da Terra. Alguns dos meteoros - o nome da constelação de Perseus, que prevê o seu pano de fundo - são tão brilhantes que podem ofuscar a luz da poluição nas grandes cidades.

Esperamos ver mais estrelas cadentes visíveis esta noite.

Informação Incorrecta no Wordpress!


O blogue Informação Incorrecta está no Wordpress, depois de ter sido barrado pelo Blogger, Max passou o Informação Incorrecta para o Wordpress, assim todos nós poderemos continuar a seguir os excelentes artigos de do Max, em:

http://informacaoincorrecta.wordpress.com/

quinta-feira, agosto 12, 2010

Proteste contra a censura levada a cabo pelo Google no Blogger



Meus amigos:
Acabei de deixar a seguinte mensagem no Blogger em português, vou passa-la agora mesmo para inglês:
"Endereço dos blogues afectados: http://informacaoincorrecta.blogspot.com, http://r-virtual.blogspot.com/ , http://bloglimitefinal.blogspot.com/, http://desperta-portugal.blogspot.com/
Descrição do Problema: 
Então é assim, a comunidade lusofona de bloggers vê com apreensão a censura levada a cabo pelo google, blogues que nada tem a ver com spams ou pornografia estão neste momento a ser barrados e fechados. Isso atenta contra a liberdade de expressão e contra a liberdade de pensamento.
Será que o Google está ao serviço da Nova Ordem Mundial?
Ou do Neo-fascismo que nos querem impor e que não aceitamos.
A manter-se este estado de coisas, nós bloggers portugueses, brasileiros, moçambicanos e todos os nossos contactos migraremos para outras plataformas.
A situação é séria meus amigos e merecerá por certo uma tomada de posição concreta por parte de todos nós, acaso os blogues supra referidos não sejam reabertos.
Aqui fica o meu protesto gráfico ao google.

Mário Nunes

http://kafekultura.blogspot.com"


A imagem eloquente é de PauloArrivabene


Informação Incorrecta foi fechado!


Fiquei estupefacto, esta noite ao abrir o meu e-mail, quando vi a mensagem do Max, autor do Informação Incorrecta.

Reproduzo para vocês a mensagem que ele me enviou:
“Olá Mário!

Informo que o meu blog, Informação Incorrecta, foi fechado.

Razão? Não sei.
Simplesmente tentei acessar, fui impedido, segui todo o percurso de recuperação do blog e afinal disseram que o meu blog tem características de spam.

Não percebo.
Sempre indiquei as fontes do material de não minha autoria. Nunca fiz publicidade. Não recebi avisos, nada.

Pedi uma resposta no fórum de ajuda mas ainda não recebi resposta.

Em breve irei re-abrir numa outra plataforma.
Entretanto, que se cuidem pois o ar é "pesado"...

Um abraço!

Max”

Já sabia que o Google (com sede em Montain View) monitorizava todos os nossos blogues, agora tenho a certeza que a Censura anda aí!
Ao serviço do Neo-Fascismo...

É caso para começarmos todos a pensarmos em mudar de plataforma.
Para mim, o Informação Incorrecta era um dos melhores blogues editados em Portugal e espero que o Max volte depressa, porque de spam nada tinha.

Uma vergonha...

Experimentem e digitem:
http://informacaoincorrecta.blogspot.com


quarta-feira, agosto 11, 2010

Será que alguém anda a brincar com o Raio da Morte?


Será que alguém descobriu como trabalhar com o Raio da Morte?
Este mecanismo foi inventado por Nikola Tesla, no inicio do século XX e até aos dias de hoje não é ainda bem comprrendido. Aparentemente era uma espécie de acelerador de partúclas. Tela acredita ser possível concentrar energia num fino raio tão concentrado, capaz de atingir raios a grandes distâncias.
Depois de várias declarações polémicas sobre o HAARP atribuidas a Hugo Chavez, a dirigentes cubanos, chineses e militares russos, de que este dispositivo estaria a ser utilizado pelos EUA, como uma arma terrível afectando a ionosfera, provocando tremores de terra e maremotos e manipulando o clima.
Agora surge a desconfiança de que a mais terrivel arma inventada por Nikola Tesla estaria a provocar incêndios na Rússia, não em áreas florestais, mas, sim em bases militares, navais e aereas, até agora secretas, e institutos civis e nucleares, tendo muitas armas experimentais e aviões de caça sido destruidos por este fogo oportuno.
Recorde-se que Nikola Tesla foi um homem muito à frente no seu tempo, nasceu em 1856, em Smiljan, na Croácia. Estou no Instituto Politécnico de Graz, na Austria e a ele se deve a corrente alternada. Contudo foi visto com desdém pelos seus pares (Thomas Edison).
A Tesla se devem ainda as bobines e os dínamos. Apesar destas descobertas foi menosprezado pela comunidade científica nos EUA, tendo sido posto de parte pela Maçonaria.
As suas descobertas estiveram ainda na base da rádio, da televisão e do radar. E estaria para trazer energia grátis ao mundo, por isso mesmo foi travado pelos Senhores das Trevas.
Termino, como comecei. Será que alguém anda a brincar com o Raio da Morte?

Mais sobre Nikola Tesla:
http://www.exatas.com/fisica/tesla.html

segunda-feira, agosto 09, 2010

China e Rússia ultimam III Guerra Mundial


Porta aviões americanos em risco no Pacífico

O mundo caminha a passos largos para uma grande confrontação militar, todos os países gastaram este ano mais dinheiro em armas. A China e a Rússia não são excepção, senão vejamos:

A China desenvolveu um novo míssil terra-mar que poderá alterar o equilíbrio estratégico no Extremo Oriente, revelaram fontes da defesa americana, citadas pelas agências de notícias. O míssil Dong Feng 21 D é lançado a partir de terra e pode atingir um navio em movimento, incluindo os porta-aviões da frota norte-americana, a uma distância de 1500 quilómetros e com grande precisão.

A divulgação da existência desta nova tecnologia poderá iniciar uma corrida aos armamentos na região e, sobretudo, segundo dizem os especialistas, terá profundo impacto psicológico, alterando as doutrinas militares americanas. Após duas décadas a manter crescimentos anuais de dois dígitos no orçamento das suas forças armadas, a China assume-se como rival da hiper-potência, estruturando a ameaça através de rupturas tecnológicas.

A notícia da existência deste novo equipamento surgiu dias depois de manobras navais conjuntas entre Coreia do Sul e EUA, as quais provocaram protestos de Pequim, por visarem treinar para um eventual confronto com a Coreia do Norte. Os chineses protestaram devido à proximidade desta acção e, embora Washington desminta qualquer cedência, a zona prevista para as manobras, o mar Amarelo, foi mudada para a costa pacífica da península coreana.

Segundo os estrategas americanos, o novo míssil permitirá à China criar "zonas de não acesso", na prática impedindo a operação de navios de guerra em áreas de oceano onde Pequim tem ambições.

Os chineses têm reagido com protestos a todas as incursões navais no mar Amarelo, que consideram área restrita. Não apenas no mar Amarelo, entre as costas da China e da Coreia, mas também no mar da China Oriental, onde a geopolítica é mais complexa. Nesta zona há arquipélagos reivindicados por vários países e que a China reclama, como as ilhas Spratly e Paracel. No passado, os chineses já fizeram exibições de força nestas regiões.

Outro foco de eventual conflito é Taiwan, cuja defesa, do ponto de vista dos EUA, implica a utilização de porta-aviões. A ameaça dos Dong Feng 21 D tornará mais difícil defender a ilha, em caso de ataque militar chinês.

Ainda esta semana, Taiwan pediu aos EUA a venda de aviões F-16 avançados, para substituir modelos antigos, mas a venda de armas americanas a Taiwan é um dos temas mais sensíveis da relação entre Pequim e Washington. Os taiwaneses também querem comprar fragatas modernas e submarinos. A Coreia do Sul poderá igualmente ficar em posição difícil, ameaçada pela imprevisível Coreia do Norte, aliada da China.

O aparecimento de uma ameaça explícita aos porta-aviões americanos muda todos os cálculos militares a nível global. Estes dispendiosos navios não eram vulneráveis desde os tempos da Guerra Fria. Aliás, tirando a aviação soviética e, na Segunda Guerra Mundial, a aviação japonesa, os porta-aviões americanos sempre dominaram os mares sem adversário à altura.

Fonte: DN

Cruzador da classe Kirov

A Rússia vai actualizar e colocar em serviço três cruzadores de propulsão nuclear construídos na era soviética. Os cruzadores lança-mísseis estarão novamente operacionais até 2020.

Os cruzadores “Kirov” foram construídos entre 1974 e 1998 e chegou a haver quatro navios desta classe, nas diversas frotas de alto mar soviéticas. Atualmente, apenas um destes quatro poderosos navios está activo, o Pyotr, está operacional na frota do Mar do Norte. A Rússia vai recolocar em serviço os cruzadores Almirante Nakhimov, Almirante Lazarev e Almirante Ushakov, modernizando o seu equipamento e armamento.

O quarto cruzador nuclear – que não será actualizado – é o primeiro navio construído desta classe não aparece nesta lista de navios a recuperar porque sofreu em 1990 um acidente com o reactor de uma escala tão grave que inviabilizou financeiramente qualquer reparação.

Os cruzadores de classe Kirov têm como armamento principal 20 mísseis SS-N-19, concebidos para alcançar grandes alvos navais a grandes distâncias, isto é: super porta-aviões norte-americanos. Como sistemas de Defesa Aérea, os Kirov têm 12 lançadores SA-N-6 e SA-N-4.

Fonte: RIA-Novosti

domingo, agosto 08, 2010

Policia portuguesa prepara-se para cenário de guerra


Polícia compra blindados de guerra para a Cimeira da NATO
Lei especial para proibir manifestações e expulsar desordeiros e a reposição das fronteiras estão em discussão. Autoridades preocupadas com segurança da cimeira de Novembro.

A polícia quer "blindar" o Parque das Nações durante a realização da Cimeira da NATO, agendada para os dias 19 e 20 de Novembro. A segurança máxima que exige o evento - vão estar presentes os principais líderes mundiais, entre os quais Barack Obama - levou a concluir pela necessidade de, não só limitar a circulação em toda a área, com vários perímetros de segurança e check-points, como também de aprovar um regime legislativo de excepção, temporário, que permita proibir manifestações que possam resultar em violência urbana, como tem sucedido em anteriores encontros de alto nível.

O espaço Schengen também pode ser suspenso e as fronteiras voltarem a ter controlo apertado. À semelhança do que aconteceu durante a realização do campeonato europeu de futebol, em 2004, durante o qual também vigorou um regime especial, os processos de expulsão de quem perturbe a ordem pública serão quase imediatos.

A lei de excepção vai ainda permitir a colocação em locais públicos de uma vasta rede de câmaras de videovigilância para recolher e gravar imagens.

Os serviços de informações estão a trabalhar com os congéneres dos vários países participantes para listar os elementos de organizações radicais, já referenciados em anteriores tumultos.

O DN soube que a principal preocupação é o movimento Black Block (ver caixa) que provocou o caos em Toronto na última reunião do G20. Apesar dos 20 mil polícias destacados para a segurança do encontro e dos mil milhões de dólares investidos na segurança, cerca de 3000 activistas vandalizaram e incendiaram edifícios e viaturas.

Neste momento existem três grupos de trabalho designados no âmbito do Gabinete Coordenador de Segurança (GCS): um de Coordenação Geral e Planeamento; outro do Informações; outro para avaliar a necessidade de aprovação de legislação especial temporária. PSP, GNR, PJ, SIS são as entidades com mais participação. Cada uma das forças intervenientes está a fazer o seu levantamento para apresentar nas próximas reuniões.

A PSP, entidade responsável pelo policiamento do evento, já entregou ao GCS uma extensa lista de equipamento de ordem pública, desde barreiras de protecção, a gás lacrimogéneo, que entende ser necessário adquirir.

Na lista estão ainda carros blindados (ver foto) para transporte de pessoal para zonas 'quentes' de grandes distúrbios e colocar homens equipados no local. Tem capacidade para seis pessoas. Anti-bomba, antifogo e antiminas, são utilizados pelos militares bri- tanicos e norte-americanos no Iraque, mas o seu uso urbano, anti-motim, é também conhecido.

O DN soube que, entretanto, a Unidade Especial de Polícia, da PSP, também conseguiu ver aprovado um recrutamento de emergência de 60 elementos para reforçar o Corpo de Intervenção.

Na avaliação de ameaça à cimeira, há três factores principais que estão em cima da mesa: o primeiro é a importância política da própria cimeira, onde será aprovado o novo conceito estratégico da NATO; o segundo é o facto de virem todos os grandes líderes mundias, que vão estar concentrados numa capital dois dias, no mesmo local; e em terceiro a presença de militares portugueses no Afeganistão.

Estes pressupostos tornam inevitavelmente esta cimeira um possível alvo de um ataque terrorista, mas principalmente de violência urbana, por parte de grupos extremistas que contestam a NATO e que normalmente aproveitam estes encontros para protestos mais violentos.

Em Portugal existe a Plataforma Anti-Nato (PAGAN) que faz parte de uma rede internacional de organizações. A cimeira de Lisboa está na agenda e nos sites estrangeiros já estão apelos aos "protestos" e à "desobediência civil".

O movimento 'Black Bloc' são a maior dor de cabeça para a segurança de encontros de alto nível, como vai ser a Cimeira da NATO, em Lisboa. O SIS entende-os como um grupo, sem hierarquias definidas, mas com várias células organizadas e com lideranças assumidas e uma grande capacidade de actuar inesperadamente. Há quem não os defina como um grupo, mas sim como uma 'táctica' operacional.

Num momento são manifestantes pacíficos e, de repente, vestidos de negro, caras tapadas com lenços, máscaras de ski ou capacetes de moto, agem com grande violência. O vestuário é escolhido para evitar a identificação e por isso na legislação especial que a polícia quer ver aprovada deve ser proibido o uso de qualquer peça que oculte a identidade. Quanto actuam, em bloco, o negro das roupas faz aparentar uma grande massa, 'solidária' e cria a ilusão de um grupo maior.

Os alvos dos 'Black Bloc' são normalmente símbolos da 'globalização capitalista', como lojas de grandes marcas (que abundam no Parque das Nações), bancos, postos de gasolina, estruturas militares e... a polícia. Apesar da preocupação em impedir a sua acção junto à Cimeira, as 'secretas' já alertaram para a possibilidade de outras zonas da cidade, com policiamento menor, poderem ser alvos.

Fonte: http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1636687

Comentário: Achei esta notícia tão curiosa, que não resisti a re-publica-la no Kafe Kultura. Será que os meios que a PSP e os GOE tem presentemente, não chegam para fazer face a situações dificeis?
Ou será que se estão a preparar para algo mais?
Será que haverá necessidade de mexer na Lei, sendo Portugal um país de brandos costumes?

Após esta reflexão não tenho dúvidas que o neo-fascismo está aí e veio para ficar!
A pouco e pouco a nossa liberdade vai-se diluindo.

sexta-feira, agosto 06, 2010

Um tsunami solar


O que se passa com o Sol?

Sucedem-se as ejecções de massa coronal, estas são cada vez maiores e caminham em direcção à terra com particulas altamente carregadas de energia (ionizadas) colocando em xeque, a nossa magnetosfera.

Acompanhe a evolução da nossa estrela em:

http://www.space.com/scienceastronomy/sun-eruption-solar-tsunami-100806.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+spaceheadlines+%28SPACE.com+Headline+Feed%29

Segundo um estudo recente da National Geographic, a atmosfera da Terra é diferente da atmosfera de Marte e de Vénus, acreditava-se há bem pouco tempo, que a atmosfera terrestre era intocável dentro da protecção do nosso campo magnético. Mas um novo estudo afirma que o Sol está lentamente "roubando" a nossa atmosfera - e a uma taxa maior do que em Marte ou Vénus.

Talvez o mais surpreendente seja que a principal defesa de nosso planeta contra o Sol possa ser um agente duplo, auxiliando e cooperando com o roubo.

Marte, por exemplo, provavelmente começou com uma atmosfera densa semelhante à da Terra. Mas, sem a proteção de um campo magnético, o vento solar - na verdade um fluxo de partículas carregadas que vem do sol - está erodindo a atmosfera marciana.

Vénus também não tem uma magnetosfera e está sendo destituído de sua cobertura atmosférica.

Actualmente, a sua taxa de perda superou a de Marte. Normalmente saudada como um escudo protetor contra a energia brutal do sol, a magnetosfera terrestre na verdade está ajudando as partículas energizadas do sol a eliminar uma fração minúscula da atmosfera da Terra, afirma o novo estudo.

"Estamos, na verdade, perdendo mais oxigênio e hidrogénio, do que Vénus actualmente", disse Chris Russell, professor de física espacial da Universidade da Califórnia em Los Angeles.

"Normalmente, dizemos aos nossos colegas e a nós mesmos que temos sorte de viver neste planeta, porque temos este escudo magnético que nos protege."

"Ele certamente ajuda", explicou, "mas entendemos agora que, quando se trata da atmosfera, isso não é verdade."

Sem pánico


Uma equipe internacional de cientistas tem monitorizado atmosferas planetárias usando a missão Mars Express, da Agência Espacial Europeia, para Vénus e Marte, e a missão Small Explorer (ou SMEX), da NASA, para a Terra. A SMEX também possui instrumentos para medir a actividade magnética terrestre.

"Na Terra, a magnetosfera funciona como um colector energético que interage com o material que vem do Sol e pode absorver a energia do vento solar", disse Russel.

Mas, então, o campo magnético da Terra canaliza e orienta essa energia para a atmosfera superior, aquecendo a atmosfera e permitindo que ela escape através dos mesmos canais que possibilitaram a entrada da energia.

O funcionamento físico exacto ainda precisa ser compreendido, mas não há motivos para alarme, disse Russell. No ritmo actual, nosso stock atmosférico pode durar pelo menos até o Sol - hoje na metade de sua vida - se tornar uma gigante vermelha e engolir a Terra, disse Russell.

"Quando chegarmos a isso", disse, "a perda de atmosfera se tornará irrelevante."

As descobertas foram apresentadas recentemente num encontro da American Geophysical Union, em Toronto, Canadá.

Rússia, cereais à beira da rotura


A Rússia vai aplicar um embargo sobre as suas exportações de trigo e produtos derivados, por causa da queda nas colheitas em função da seca e dos incêndios que afectam o país, declarou ontem, dia 5 de Agosto, o primeiro-ministro Vladimir Putin, citado pelas agências russas.

"Em função das temperaturas anormalmente altas, da seca que assola o país e os incêndios intermináveis, considero justificado instaurar um embargo temporário sobre as exportações da Rússia de trigo e produtos agro-alimentares derivados", declarou Putin, segundo a agência Interfax.

A seca sem precedentes que afecta a parte ocidental da Rússia desde o início de Julho provocou a destruição de inúmeras culturas e a queda das colheitas.

As estimativas de colheita de trigo para este ano foram reduzidas pelo governo a 70-75 milhões de toneladas, ao invés da média anual de 90 milhões, segundo a agência RIA Novosti.

Levando em conta que a Rússia é um dos grandes exportadores mundiais de cereais, os preços mundiais de trigo, que já aumentaram 40% em Julho, subiram ainda mais no início da semana nos mercados europeu e americano.

Fonte: AFP

Desta vez, tenho que dar os parabéns a Alex Jones, na «mouche» meu caro.

quinta-feira, agosto 05, 2010

Armada Russa debaixo de fogo


O comandante-chefe da Armada russa, almirante Vladimir Visotski

“O Presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, demitiu ontem, dia 4 de Agosto de 2010, toda uma série de altas patentes da Armada devido a um grande incêndio ocorrido numa base das forças militares navais em Kolomen, arredores da capital russa.

“O comandante-chefe da Armada, almirante (Vladimir) Visotski, é repreendido por incompetência parcial; o chefe do Estado Maior da Armada, primeiro-vice-chefe do comando, (Alexandre) Tatarinov, é repreendido por incompetência parcial; o vice-chefe para a retaguarda da Armada (Serguei) Sergueev é demitido”, ordenou Medvedev numa reunião alargada do Conselho de Segurança da Rússia.

A demissão de altas patentes da Armada continuou. Medvedev demitiu o comandante da Aviação Naval da Armada, almirante Kuklev, o vice-comandante, coronel Rasskazova, o vice-comandante interino da Retaguarda Aviação Naval e comandante da base Nº 2512, onde ocorreu o incêndio.

“Encarrego o ministro da Defesa de demitir toda uma série de oficiais por terem cometido violações disciplinares”, acrescentou nessa reunião, dedicada à protecção de edifícios estratégicos face à onda de chamas que assola o país..

“Se algo acontecesse de semelhante noutros lugares, noutras instituições, faria o mesmo, sem qualquer complacência”, frisou Medvedev.

Ao referir-se ao incêndio na base militar, o dirigente russo declarou: “a investigação prévia já foi feita, mas vai continuar. Ela mostrou o incumprimento simples de funções e descuido criminoso quando não foi possível localizar o fogo num momento em que avançava ainda bastante devagar”.

“Não se sabe por onde andava o comando da base”, concluiu.

Na véspera, o jornal Life.ru noticiou que uma base aérea das Forças Navais da Rússia, situada em Kolomskoe, nos arredores de Moscovo, ardeu completamente devido aos incêndios florestais, tendo sido destruídos 200 aviões e helicópteros.

Segundo este jornal, o prejuízo causado foi de cerca de 500 milhões de euros.

O diário electrónico dizia ter confirmado a informação na Direcção de Investigação Militar da Região Militar de Moscovo, precisando, porém, que essa Direcção não revelou nem o local da instalação da unidade, nem os prejuízos causados.

“Tiveram de vir duas cooperações de bombeiros das unidades vizinhas para combater o fogo”, acrescenta a fonte.

O incêndio ocorreu na madrugada de quinta para sexta-feira e os ventos fortes teriam transportado as chamas para a base aérea.

“O fogo destruiu o território de uma unidade militar secreta de 100 hectares em 10 minutos”, diz a fonte.

O life.ru escreve que este não é o único incêndio em quartéis militares, tendo outro ocorrido numa manutenção militar.

O Ministério da Defesa da Rússia considerou essa notícia uma “invenção”, sublinhando que nessa região não existe nenhuma base das Forças Navais da Rússia.

Porém, a Procuradoria da Região Militar de Moscovo, veio reconhecer depois que o incêndio tinha destruído “os edifícios do comando, da parte financeira, do clube, duas garagens para automóveis, 13 armazéns de meios diversos para a aviação, 17 áreas abertas onde se guardavam equipamentos com os automóveis que aí se encontravam”.

Na mesma reunião, Medvedev prometeu também ajustar contas com os governadores das regiões ardidas e com o Governo, mas só depois de normalizada a situação.” José Milhazes

Fonte:

http://darussia.blogspot.com/

Comentário meu: Há fogos muito oportunos, não há?


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...