terça-feira, julho 30, 2013

O velocímetro de Garzón Amo


"Francisco José Garzón Amo publicou uma fotografia na sua página no Facebook em Março de 2012 na qual mostrava a velocidade a que conduzia um comboio. Na imagem surge um velocímetro a marcar 200 quilómetros por hora. Abaixo da fotografia, o maquinista do comboio que na passada quarta-feira sofreu um trágico acidente em Santiago de Compostela troca comentários com outros utilizadores a gabar-se da proeza.
A página de Gárzon Amo, 52 anos, no Facebook já não está disponível, mas alguns jornais e blogues espanhóis conseguiram copiar uma fotografia que o maquinista publicou a 8 de Março de 2012. A imagem do velocímetro a marcar 200 km/hora é acompanhada de uma troca de comentários, nos quais Gárzon Amo admite que vai em excesso de velocidade, sem identificar com que composição nem o local. “Estou no limite, não posso correr mais, senão multam-me”, escreve numa resposta.
O maquinista não deixa de gabar a velocidade a que conduz um comboio, mesmo depois de um outro utilizador o alertar que pode vir a ter problemas com as autoridades. “Que gozo seria ir em paralelo com a Guardia Civil, ultrapassá-los e fazer disparar o radar”, escreveu. Acrescenta depois que, a acontecer, enviava a multa para a Renfe, empresa para a qual trabalha.
As investigações ao acidente ferroviário que, segundo o mais recente balanço, fez 80 mortos, ainda decorrem. A Renfe diz oficialmente que é prematuro avançar com as causas para o acidente, mas fontes da empresa citadas pelo jornal La Voz de Galicia falam em excesso de velocidade. Segundo as mesmas fontes, o maquinista terá pensado que ia numa via com uma determinada velocidade e desrespeitou a que era imposta naquela zona.
O troço de via-férrea onde se deu o acidente não estava dotado de um sistema de segurança que obriga o comboio a parar quando o maquinista não obedece à velocidade à qual nele se pode circular. Esse sistema – que consiste numa transmissão de dados permanente entre a via e a cabine do comboio – termina umas dezenas de metros antes do local do acidente.
Por sua vez, o secretário-geral do sindicato de maquinistas (Semaf) de Espanha, Juan Jesús García Fraile, defende que o acidente se deve a “um conjunto de circunstâncias” e que é preciso esperar para tirar conclusões. O responsável salientou que o maquinista estava há três anos a trabalhar na Corunha nos serviços de longa distância e que está na profissão desde antes de 2000. Por seu lado, o presidente da Renfe salientou que o maquinista operava naquela linha há mais de um ano.
Uma fonte oficial próxima das investigações citada pela agência Reuters avança que na origem do acidente esteve o excesso de velocidade, sem adiantar a que velocidade a composição seguia quando efectuou a curva onde acabou por descarrilar."


Ai aguenta, aguenta...


quinta-feira, julho 25, 2013

Monsanto, destruindo o mundo num abrir e fechar de olhos

A imagem fala por si...
Infelizmente nem tudo aquilo que comemos é natural e nos sacia a fome.
O que comemos?
Compostos quimicos?
Antibioticos?
Hormonas?
Anti-oxidantes?
Dioxinas?
Pesticidas?
Corantes?
Emulsionantes?
Conservantes?
Nano-particulas?
Já se deu conta que os alimentos perderam o sabor de outrora? E que aquilo que parece brilhar na prateleira de supermercado encolhe na frigideira ou no tacho?
Já se deu conta que parece só água? Parece...
Será que aquilo que parece ser não é?
Será que não estamos a ingerir veneno?
Será que nos querem matar?
Mas será mesmo?

terça-feira, julho 23, 2013

Vírus gigantes abrem caixa de Pandora

O organismo foi inicialmente chamado NLF, pois trata-se de uma "nova forma de vida" e foi descoberto por Jean-Michel Claverie e Chantal Abergel, biólogos evolucionistas da Universidade de Aix-Marseille, na França, que o encontraram numa amostra de água colhida na costa do Chile, onde parecia estar infectando e matando amebas. Sob o microscópio, apareceu como uma mancha escura grande, cerca do tamanho de uma pequena célula bacteriana.
Mais tarde, os pesquisadores descobriram um organismo similar numa lagoa, na Austrália, eles perceberam então que ambos são vírus - o maior já encontrado. Cada um tem cerca de um micrômetro de comprimento e 0,5 micrômetros de diâmetro, e seus respectivos genomas são superiores a 1,9 milhões e 2,5 milhões de bases - fazendo então que este vírus seja maior do que muitas bactérias e até mesmo algumas células eucarióticas.
Mas esses vírus, descritos hoje em Science1, são mais do que mero registro- eles também sugerem partes desconhecidas da árvore da vida. Apenas 7% dos seus genes coincidem com as bases de dados existentes.
"O que diabos está acontecendo com os outros genes?" Pergunta Claverie. "Isso abre uma caixa de Pandora. O que estará para vir ao estudar o seu conteúdo? Que novas descobertas surgirão? "Os pesquisadores chamam a esses gigantes Pandoraviroses.
"Esta é uma grande descoberta que amplia substancialmente a complexidade dos vírus gigantes e confirma que a diversidade viral ainda é pouco explorada em grande parte", diz Christelle Desnues, virologista no Centro Nacional Francês de Pesquisa Científica, em Marselha, que não esteve envolvido no estudo.

Histórias relacionadas
Claverie e Abergel têm ajudado a descobrir outros vírus gigantes - incluindo o first2, chamado Mimivírus, em 2003, e Megavirus chilensis, até agora o maior vírus known3, em 2011. Pandoravirus salinus veio da mesma amostra de água do Chile como M. chilensis. Claverie pegou o segundo Pandoravirus, P. dulcis, a partir de uma lagoa perto de Melbourne, onde ele estava participando de uma conferência.
A presença dos vírus em continentes separados ajudou a estabelecer que não eram artefactos de células conhecidas. Ele também sugere que os Pandoraviroses são generalizados, Claverie diz.
De facto, outros cientistas já os haviam confundido com bactérias ou parasitas simbióticos. Rolf Michel, um parasitologista do Instituto Central do Bundeswehr - Serviço Médico Alemão, a prestar serviço em Koblenz, na Alemanha, encontrou em 2008, uma ameba viva na lente de contacto de uma mulher com keratitis4. "Lendo este artigo impressionante, eu reconheci que tanto P. salinus e P. dulcis são quase idênticos ao que foi descrito há alguns anos atrás", diz ele. "Nós não tínhamos ideia de que esses organismos gigantes poderiam ser vírus em tudo!"
Os pesquisadores mostraram que nas Pandoraviroses faltam muitas das características dos organismos celulares, tais como bactérias. Eles não fazem suas próprias proteínas, produção de energia via ATP ou reproduzem dividindo-se.
Eles têm, no entanto, conter alguns dos genes principais que são comuns aos vírus gigantes, e eles têm um ciclo de vida viral. Sob um microscópio de electrões, os investigadores viram os vírus podem ser tomados por amibas hospedeiros, esvaziando suas proteínas e DNA para as células hospedeiras, comandando o núcleo da célula hospedeira, produzindo centenas de novas partículas virais e, finalmente, a separação das células hospedeiras aberta.
Os pesquisadores agora estão tentando determinar a origem dos vírus, caracterizando os genes desconhecidos e as proteínas que eles codificam. Eles já suspeitavam que os vírus gigantes evoluíram a partir de células, se eles estão certos, os ancestrais dos Pandoraviroses devem ter sido muito diferentes das bactérias, archaea e eucariotas que temos hoje. "Nós pensamos que, em algum momento, a dinastia na Terra era muito maior do que os três domínios", diz Abergel. Algumas células deram origem à vida moderna, e outros sobreviveram por parasitando-os e evoluir para vírus.
A descoberta sugere que os cientistas "podem ter de ​​rever o seu conceito do que é um vírus parece. "Depois de ler o artigo, muitas pessoas podem se perguntar se eles têm algo em suas prateleiras que pode ser um vírus gigante", diz Abergel. "Nós ainda temos coisas mais loucas na loja que esperamos poder publicar no próximo ano."


Fonte: Nature

sábado, julho 20, 2013

Detroit na bancarrota

A cidade de Detroit, no estado do Michigan, nos EUA, declarou bancarrota e pediu, na passada quinta-feira, a um tribunal federal protecção contra os credores. É a maior cidade norte-americana a declarar falência, segundo a imprensa norte-americana.
As edições online dos principais jornais norte-americanos avançaram com a notícia quando era quinta-feira à noite na Europa: uns citando despachos de agência, outros com peça própria, dão conta de um desfecho que se adivinhava e que acabou por se concretizar.
A cidade que é considerada o berço da indústria automóvel norte-americana, e que foi fundada há mais de 300 anos, não consegue sair do poço de dívidas em que tem vindo a afundar-se e, por isso, pediu protecção judicial ao abrigo do capítulo 9 do código de falências, que só se aplica às entidades municipais. Este artigo não prevê a liquidação da entidade que declara falência – como no caso de uma empresa –, mas antes uma reorganização do município. Um processo que foi usado 60 vezes nos EUA, desde a década de 1950, mas agora está em causa a maior falência municipal.
Em 2009, a Administração Obama ajudou financeiramente a salvar dois dos grandes nomes da indústria automóvel de Detroit, a General Motors e a Chrysler. Mas desta vez, a Casa Branca não pôs dinheiro à disposição do município para tentar inverter uma situação financeira cuja gravidade fica patente no défice orçamental anual de 100 milhões de dólares.
O principal jornal local, The Detroit News, relatava há uma semana a resposta da Casa Branca a perguntas de jornalistas sobre a situação difícil de Detroit. Durante uma conferência de imprensa em Washington, um porta-voz da Administração Obama, Jay Carney, declarou que o Presidente "estava a par da situação de Detroit", e que responsáveis federais e locais continuavam "em contacto", mas frisou que desconhecia "qualquer plano ou proposta que o Presidente tenha". "Mas estamos cientes da situação", frisou.
O valor da dívida, adianta por seu lado o New York Times, não é consensual, variando as estimativas "entre os 18 biliões e os 20 biliões de dólares". Isto dá entre 13.700 milhões a 15.200 milhões de euros, segundo a actual taxa de câmbio. A Reuters cita estimativas de 18.500 milhões de dólares.
De acordo com o jornal de maior expansão, o USA Today, o pedido de protecção formulado nesta quinta-feira dá início a um período de 30 a 90 dias, durante o qual será avaliado se o caso Detroit pode ou não enquadrar-se no referido capítulo 9. Em caso afirmativo, será feita uma selecção dos credores que poderão vir a reaver as dívidas, face aos recursos limitados que a cidade tem para oferecer, explica o mesmo jornal.
O mayor Dave Bing (do Partido Democrata) tem tentado inverter a situação, ao captar investimento privado para a baixa da cidade. Porém, os resultados e proveitos daí decorrentes são uma gota no oceano das dívidas municipais.
Para a cidade, frisam dois jornalistas do NYT, este desfecho, é uma "recordação dolorosa da ascensão e queda da cidade". Na década de 1950, Detroit registava 1,8 milhões de habitantes. Actualmente está reduzida a 700 mil moradores, dezenas de milhares de edifícios vazios e abandonados (78 mil segundo a Reuters) e ruas sem iluminação. "Foi uma decisão difícil e dolorosa, mas acredito que não outra saída viável", argumentou  o governador do Michigan, Rick Snyder (conservador do Partido Republicano), numa carta remetida ao tribunal.
Segundo a Reuters, nessa carta que acompanha o pedido de protecção judicial, o governador declara que aprovou um pedido do gestor externo nomeado para negociar uma saída, Kevyn Orr, que foi quem solicitou o início do processo judicial de protecção contra credores. "A cidade não dispõe de receitas suficientes para assegurar as suas obrigações, e a situação só irá piorar se não for tomada esta medida", escreveu Snyder.
Mesmo que o processo de falência possa ser, a longo prazo, transformado num novo início para Detroit, espera-se que o impacto a curto prazo seja mais desemprego, e mais dificuldades. Além disso, fica também, o estigma. Ao responsável pelas finanças do Michigan, Snyder escreveu ainda que imagina que muitos dirão que a cidade "bateu no fundo". Porém, acredita que será uma hipótese de um recomeço, sem o peso da dívida que não consegue pagar".
Nas últimas semanas, à medida que se adensava o risco de bancarrota, o município tentava negociar com credores e, ao mesmo tempo, com sindicatos de trabalhadores, na esperança de conseguir dilatar prazos de pagamento aos empresários e cortar nos benefícios aos trabalhadores.
Em Junho, há cerca de um mês, Orr apresentou um plano que deixaria muitos credores com muito menos para receber (dez cêntimos por cada dólar em dívida), avisando que recorreria sem hesitação à declaração de bancarrota caso as negociações se embrulhassem num impasse. Recentemente, dizem diferentes jornais americanos, o município falhou o pagamento de 40 milhões de dólares devidos ao fundo de pensões da cidade.
Segundo o gabinete de estatísticas norte-americano, o US Census Bureau, Detroit tinha, em 2010, 10% de população branca, muito longe dos 78,9% de brancos no Michigan. Nesse ano, a maioria da população era negra (78,9%), contrariando a tendência do estado, onde apenas 14,2% da população era afro-americana.

O Michigan, situado na região dos Grandes Lagos, fazendo fronteira com o Canadá, tem dado a vitória aos Democratas nas presidenciais desde 1992. É o nono mais populoso do país e o 11.º em área.


Lista de Schindler a leilão no eBay

 
Uma cópia original da lista de judeus salvos do Holocausto por Oskar Schindler está à venda no eBay por 2,28 milhões de euros (cerca de três milhões de dólares).
A lista de 14 páginas, escrita à máquina, com os nomes de 801 judeus poupados aos campos de concentração nazi, foi feita pelo braço direto do empresário industrial alemão Itzhak Stern, disse à AFP Gary Zimet, do site de venda de documentos históricos MomentsInTime.com.
"O sobrinho de Stern (em Israel) vendeu-a há três anos ao actual proprietário, que a comprou como um investimento", contou Zimet, sem dar mais detalhes sobre o vendedor.
No eBay, os vendedores reforçam que não se trata de uma “cópia da lista, mas sim a verdadeira lista”, assegurando que o documento, “absolutamente raro”, é o único que está no mercado. Para atestar a sua veracidade, a venda será acompanhada de um certificado de autenticidade do sobrinho de Itzhak Stern.
Trata-se de uma das cinco listas ainda existentes. Eram sete originalmente. Uma está no Museu do Holocausto, nos Estados Unidos, outra nos Arquivos Federais Alemães e as outras duas no Museu Yad Vashem, em Israel.
Gary Zimet e o sócio Eric Gazin escolheram o eBay, o popular site de leilões na Internet, devido ao seu alcance global. O leilão termina a 28 de Julho, às 18h, em Los Angeles.
Oskar Schindler salvou a vida de pelo menos 1200 judeus que trabalhavam nas suas fábricas durante a Segunda Guerra Mundial. Schindler morreria na Alemanha, em 1974, aos 66 anos. A sua história foi celebrizada no cinema pelas mãos de Steven Spielberg em "A lista de Schindler”.


quinta-feira, julho 11, 2013

Polícia chinesa retira de circulação carne de frango com 46 anos!



“A polícia chinesa confiscou mais de 20 toneladas de pedaços de frango, sobretudo patas, em mau estado e fora do prazo há vários anos, que estavam guardados num armazém de carne congelada e se destinavam a consumo humano. Alguns tinham a validade expirada há 46 anos, quando Mao Tsé-Tung ainda estava no poder.
A operação policial decorreu na cidade de Nanning, capital da região autónoma de Guangxi Zhuan, no Sul da China, no fim-de-semana passado e desde então o caso tem agitado as redes sociais chinesas.
Segundo a imprensa local, foram encontradas patas, tripas e pescoços de frango, que eram importados ilegalmente de países que fazem fronteira com aquela região – é o caso do Laos e do Vietname. Li Jianmin, chefe da polícia, disse à agência de notícias chinesa Xinhua que, depois de importada, a carne foi tratada com químicos, incluindo peróxido de hidrogénio (um aditivo ilegal no país), “para matar as bactérias, prolongando a data de validade” e fazendo com que os pedaços tivessem uma aparência fresca.
“Alguns empresários ilegais importavam comida congelada não inspeccionada, como patas de frango, e processavam-na em pequenas fábricas antes de a venderem aos distribuidores na China”, disse o director do departamento de segurança pública local, Li Jianmin, citado pelo jornal China Daily.
A apreensão foi muito comentada na Internet, com fortes críticas à falta de controlo sobre os alimentos no país. As patas de frango, que os chineses chamam de fengzhao, são uma iguaria muito apreciada no país. Normalmente são servidas fritas e acompanhadas com cerveja. Com este escândalo, surgiu uma nova designação para o prato: chamam-lhe ironicamente “patas de frango zombie”. Outros dizem, em tom sarcástico, que as patas têm “sabor a história”.
As autoridades de saúde citadas pelo China Daily alertam para os riscos da situação: doenças como a gripe das aves, provocada pelo vírus H7N9, podem ser transmitidas através de comida congelada não controlada, uma vez que as bactérias sobrevivem a baixas temperaturas durante muito tempo. Há também os riscos ambientais, uma vez que os resíduos produzidos nas fábricas de processamento de comida podem ser altamente poluentes.
Este não é o primeiro caso do género na região. A polícia detectou mais sete casos de importação ilegal de patas de frango, no valor total de 3,3 milhões de dólares, segundo o China Daily. As autoridades apertaram recentemente a fiscalização nas cidades fronteiriças.”

Fonte: Público

quarta-feira, julho 10, 2013

terça-feira, julho 09, 2013

Afinal há vida no Lago Vostok



Uma variedade incrível de bactérias e outros organismos sobrevivem e reproduzem-se no lago de Vostok, na Antárctida, o mais extremo dos ambientes, numa completa escuridão e frio intenso.
Devido às extremas condições meteorológicas, cientistas e investigadores acreditavam que nada poderia ter vida no lago de Vostok. No entanto, descobriu-se neste lago profundo, frio e escuro, uma surpreende variedade de formas de vida. A investigação, publicada na revista científica PLOS ONE, revela mais de 3500 espécies identificadas através da análise genética.
"Os limites do que é habitável e não é, estão a mudar", afirma o responsável pelo estudo Scott Rogers da Bowling Green State University.
O lago Vostok é o quarto lago mais profundo da Terra e o maior dos mais de 400 lagos subglaciais conhecidos na Antárctida. O gelo que cobriu o lago durante os últimos 15 milhões de anos apresenta mais de três quilómetros de profundidade, o que cria uma enorme pressão. Há poucos nutrientes disponíveis e o tempo é tão duro e imprevisível que os cientistas para o visitar tem que ter equipamento especial e fazer treinos de sobrevivência antes.
Com estas condições, a maioria dos cientistas acreditava que Vostok fosse estéril. Contudo, a equipa responsável pelo estudo, ao trabalhar em secções retiradas do gelo profundo, identificou milhares de bactérias, algumas encontram-se no sistema digestivo de peixes, crustáceos e vermes anelídeos. Identificou-se também fungos e duas espécies de archaeas, organismos unicelulares que tendem a viver em ambientes extremos. As outras espécies identificadas estão relacionadas com os habitats dos sedimentos do lago ou oceano.
Encontraram-se psicrófilos, organismos que vivem no frio extremo, juntos com termófilos, organismos que podem suportar condições extremas de temperatura, o que sugere a presença de fontes hidrotermais no fundo do lago. De acordo com Rogers, a presença das espécies marinhas de água doce aponta para a hipótese de que o lado teve outrora conectado com o oceano, e que a água doce foi depositada no lago por um glaciar principal.

"Encontramos muito mais complexidade do que se pensava" - referiu Rogers. "Realmente mostra a tenacidade da vida, e como os organismos podem sobreviver em lugares onde há um par de dezenas de anos, pensávamos que não poderia existir nada."

domingo, julho 07, 2013

Nostradamus e a III Guerra Mundial - Parte 4

 
O Médio Oriente é atacado por causa do petróleo

Na seguinte quadra temos o que nos parece ser um dos motivos da invasão da antiga região da Macedónia pela Pérsia:

X.86
Comme vn gryphon viendra le Roy d'Europe,
Accompagné de ceux d'Aquilon,
De rouges et blancs conduira grand troupe,
Et iront contre le Roy de Babylon.

Como uma ave de rapina virá o rei da Europa, acompanhada por aqueles de Aquilon, vermelhos e brancos para levarem uma grande tropa, e eles vão contra o rei da Babilónia.

O presidente do Conselho Europeu, acompanhado de seus aliados da América, formará e conduzirá um grande exército contra o antigo Império Babilónico, que compreende hoje a Pérsia (Irão), Iraque, Síria, parte da Arábia, Egipto, Turquia, Geórgia, Azerbaijão e Chipre. Certamente, eles tentarão roubar o petróleo, produto escasso nos EUA e Europa depois do acidente no acelerador de partículas. O contra-ataque por parte dos Persas será violento.
Uma explicação necessária: outros intérpretes de Nostradamus colocam Aquilon como sendo a Rússia. Discordamos, a águia-de-cabeça-branca (Haliaeetus leucocephalus) é o símbolo oficial dos Estados Unidos desde 20 de Setembro de 1782. Nos primeiros selos postais e até hoje, a ave é desenhada nas cores vermelha e branca. Em latim, águia é aquila. Para a tradução, partimos da composição aquila + on, “uma águia”, ou “águia em”. O brasão de armas da Rússia apresenta uma águia com duas cabeças de corpo dourado e era utilizado na época do Império. Depois do desaparecimento da URSS, esse símbolo foi retomado pela Rússia, em 1993.
Nostradamus refere-se ainda a um rei europeu agindo como uma “ave de rapina”, por exclusão, dentre os 27 estados que compõem a União Europeia, podemos deduzir que esse líder pode ser de qualquer nacionalidade que tenha a águia como brasão de armas – Alemanha, Áustria, Polónia ou Roménia.

Médio Oriente reage e contra-ataca na Europa

I.28
La tour de Boucq craindra fuste Barbare,
Vn temps, long temps apres barque hesperique:
gês, meubles, tous deux ferôt grâd tare,
Taurus, et Libra, quelle mortelle picque?

A torre do Port-de-Bouc (Sul da França) temerá a frota bárbara, tardiamente, virá uma frota ocidental. As duas frotas provocam perdas materiais, a morte de pessoas e gado será generalizada, Touro e Libra, o que é uma animosidade mortal? – Do grego, hesperique, ocidente.

Ao mesmo tempo em que a França enfrenta problemas internos e também ao Norte com a Suíça, ela sofrerá ataques pelo Sul desferidos pelos bárbaros do antigo Império Babilónico – árabes profundamente atingidos pela grande seca que deve chegar ao Trópico de Câncer e provocados pelo ataque da coligação Europa-EUA. Fontbrune sugere a seguinte tradução para o último verso: “Que atentado mortal à fecundidade e à justiça” (Touro e Libra relacionados à fecundidade e à justiça).
Logo, uma das partes fará o ataque em desrespeito às convenções e tratados anteriores por meio de uma arma que afeta a procriação humana, dos animais e das plantas. O socorro virá para Port-de-Bouc, porém tardiamente. A torre (La Tour de Bouc) ainda está lá, no Sul da França, esperando esses acontecimentos,

VI.56
La crainte armee de l'ennemy Narbon
Effrayera si fort les Hesperidues:
Parpignan vuide par l'aueugle d'arbon,
Lors Barcelon par mer donra les piques.

[O temido exército do inimigo em Narbonne assusta muito fortemente os ocidentais: Perpigan será abandonada por causa da perda de poder de Narbonne; então, perto de Barcelona, as estacas serão enviadas pelo mar. – Francês: piquet, estaca].

Nessa quadra temos a continuação da descrição da batalha marítima anterior, com submarinos disparando estacas (mísseis, torpedos) pelo mar, na costa espanhola, entre Barcelona e a ilha da Sardenha.

I.5
Chassez seront pour faire long combat,
Par les pays seront plus fort greuez:
Bourg et cité auront plus grand debat.
Carcas. Narbonne auront coeur esprouuez.

Serão derrotados sem longos combates, os poderosos dos países serão atormentados. Cidades e vilas sofrerão com os combates. O centro das cidades de Carcassonne e de Narbonne será duramente castigado.

Versos que fazem alusão a uma derrota rápida das forças francesas após um bombardeio na região de Narbonne. O ambiente é de revolta popular, com líderes de vários países sendo atormentados e as cidades destruídas.

IV.94
Deux grands freres seront chassez d'Espaigne,
L'aisne vaincu sous les mons Pyrenees:
Rougir mer, Rosne, sang Lemand d'Alemaigne,
Narbon, Blyterre, d'Agth contaminees.

Dois grandes irmãos serão expulsos de Espanha, o mais velho vencido ao pé dos montes Pirenéus: o mar ficará vermelho, sangue no Ródano, no lago de Genebra e na Alemanha, Narbonne, Béziers, de Ágata contaminadas.
Não é possível identificar nessa quadra quem seriam esses “grandes irmãos”, deduzimos que são dois países aliados, mas podem ser personagens envolvidos na guerra. Agatha é o nome de uma santa da igreja primitiva, que foi perseguida e torturada pelos soldados do Império Romano. É padroeira de Malta. Antes de morrer, os torturadores teriam lhe cortado os seios. Essa imagem triste e poética nos dá a ideia de que as mães dessas regiões estariam impossibilitadas de amamentar e procriar por causa da contaminação radioactiva.

A guerra alcança a Inglaterra

VIII.37
La forteresse aupres de la Tamise
Cherra par lors le Roy dedans serré:
Aupres du pont sera veu en chemise
Vn deuant mort, puis dans le fort barré.

A fortaleza perto do Tamisa vai cair quando o rei estiver lá dentro: perto da ponte será visto em camisa, um morrerá antes e depois ele será preso no forte.

II.1
VERS Aquitaine par insuls Britanniques
De par eux-mesmes grandes incursions
Pluyes, gelees feront terroirs iniques,
Port Selyn fortes fera inuasions.

Sobre a Aquitânia e ilhas britânicas haverá grandes desembarques de tropas, chuvas e um inverno rigoroso farão esses territórios desgraçados. Do porto árabe sairá a forte invasão.

III.71
Ceux dans les isles de long temps assiegez,
Prendront vigueur force contre ennemis:
Ceux par dehors morts de faim profligez,
En plus grand faim que iamais seront mis.

Os habitantes das ilhas ficarão sitiados por muito tempo, resistirão bravamente, mortos vencidos pela fome, na maior fome jamais vista].

Nessas três quadras podemos ver que a guerra sai da Europa continental e alcança as ilhas britânicas. Nesta altura, a Europa deverá estar sofrendo grande falta de petróleo e as pessoas não terão como se aquecer no frio. A água e os alimentos vão estar contaminados e os transportes estar prejudicados pelo Atlântico, caso ainda reste alguma esperança de se receber mercadorias do hemisfério Sul, dos países abaixo do Trópico de Câncer, os menos afectados com as explosões atómicas.



Matéria anterior:






Fonte: Nostradamus, de José Fernando Nandé


terça-feira, julho 02, 2013

Pirâmide peruana com 5000 anos destruida por desconhecidos

Os responsáveis foram detidos pela polícia, que, no entanto, não chegou a tempo de evitar o dano irreparável neste sítio de grande importância patrimonial.
No sábado, 29 de Junho, um grupo de delinquentes usando uma retroescavadora entrou no complexo arqueológico El Paraíso e destruiu, desde a base, uma pirâmide que tinha seis metros de altura e 2.500 metros quadrados de superfície, denominada sector 12”.
O Ministério da Cultura do governo peruano descreveu assim, em comunicado citado pela AFP, a destruição levada a cabo de grande parte daquele que é o maior e mais antigo complexo arqueológico existente na área metropolitana de Lima e na costa central do Peru.
No final dessa acção, os autores do atentado juntaram o lixo e pegaram-lhe fogo, supostamente para limpar o terreno, acrescenta o comunicado governamental. E tentaram ainda destruir três outras pirâmides vizinhas, mas foram impedidos pela polícia, que acorrera ao local avisada por uma associação de defesa do património.
A polícia responsabilizou pelo acto empresas imobiliárias, que terão sido ajudadas por uma família que habitava perto do local.
O Ministério da Cultura informou também que vai processar criminalmente “os delinquentes, que actuaram, sem qualquer escrúpulo nem consideração, contra o património cultural do país”, acrecentando que eles ficarão sujeitos a uma pena que poderá ir até oito anos de cadeia.
O complexo arqueológico El Paraíso é uma construção em pedra e em socalcos, que foi descoberta pelo arqueólogo francés Frédéric Engel, em 1965, num sítio que parecia apenas uma das várias elevações que circundam Lima, junto à costa do Pacífico.
Os trabalhos de recuperação das ruínas e as escavações tinham começado apenas no final do ano passado, e em Fevereiro último foi aí descoberto a estrutura de um templo, que permitiu datar o complexo como remontando a três mil anos a.C.. Segundo os especialistas, estas edificações terão sido os modelos das posteriores pirâmides das culturas pré-incas e incas dos séculos XV e XVI.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...