sexta-feira, agosto 17, 2012

Liberdade para as Pussy Riot 2



O Tribunal de Moscovo considerou as três jovens do grupo punk russo culpadas, avança a Reuters. Nadejda, Ekaterina e Maria foram acusadas de crimes de vandalismo e incitação ao ódio religioso depois de participarem numa manifestação contra Putin dentro de uma igreja ortodoxa. 




Pussy Riot Vs Rússia
"As cantoras do grupo punk conspiraram com o propósito de violar a paz pública ofensivamente, num sinal de desrespeito flagrante para com os cidadãos", declarou o tribunal, segundo a agência de notícias Interfax, acrescentando que “as mulheres foram motivadas pela inimizade religiosa e pelo ódio, agindo de maneira provocante e insultuosa dentro de um edifício religioso e na presença de um grande número de crentes ", disse o tribunal.
Durante a leitura da sentença, a juíza Marina Syrova repetiu em parte os argumentos da acusação, que pede três anos de prisão para as jovens pelos crimes de “vandalismo” e “incitação ao ódio religioso”.
A juíza sublinhou que as acusadas não manifestaram arrependimento e que “violaram a ordem pública” e “ofenderam os sentimentos [religiosos] dos crentes”.



Os advogados de defesa pediram a absolvição das três jovens. A pena máxima por “vandalismo” é de sete anos de prisão.
À porta do tribunal vários apoiantes das Pussy Riot gritam palavras como "vergonha" e "escumalha Putin", protestando contra o veredicto.




O protesto
Com as caras cobertas por balaclavas, máscaras que tapam todo o rosto excepto olhos e boca, as jovens entraram, a 21 de Fevereiro, numa catedral ortodoxa de Moscovo e cantaram uma canção de protesto contra o Presidente russo Vladimir Putin.
Nadejda Tolokonnikova, de 22 anos, Ekaterina Samoutsevitch, de 29, e Maria Alekhina, de 24 foram detidas em Março e estiveram desde então sob custódia policial.
O julgamento começou a 30 de Julho e, enquanto a acusação pedia uma condenação de três anos de cadeia, a defesa queixou-se de ter o trabalho dificultado, pela impossibilidade de chamar testemunhas ou por ver as suas perguntas permanentemente rejeitadas pela juíza.
A presidente do tribunal Khamovnitcheski de Moscovo, Marina Syrova, responsável pelo julgamento dos três elementos do grupo ‘punk’ feminino Pussy Riot, foi colocada sobre protecção estatal na véspera da leitura da sentença devido a ameaças feitas por apoiantes da banda, indicou ontem uma porta-voz da instância judicial.





Figuras de peso defendem as Pussy Riot
O caso das Pussy Riot está a provocar várias divisões na sociedade russa, além de ter alcançado um grande mediatismo internacional. Madonna, Peaches, Sting, Red Hot Chilli Peppers, Yoko Ono e Paul McCartney são algumas das personalidades que já se manifestaram em defesa das jovens.
A Amnistia Internacional entregou ontem uma petição em favor do grupo punk com cerca de 10 mil assinaturas, segundo a organização, a um guarda através do gradeamento da embaixada russa em Londres, que estava encerrada.
Do universo político, as mensagens de apoio chegaram de 120 deputados do Parlamento alemão e do ministro checo dos Negócios Estrangeiros.
Face ao mediatismo que este caso angariou, até o Presidente russo Vladimir Putin se manifestou, pedindo “clemência” no julgamento das jovens.
O marido de Nadezhda Tolokonnikova, uma das três músicas da banda Pussy Riot que foram condenadas nesta sexta-feira a dois anos de prisão por vandalismo motivado por ódio religioso, reagiu à sentença com um apelo ao derrube do regime. "A única coisa que pode salvar a minha mulher e a minha fílha é uma revolução. Vamos fazê-la", terá dito, segundo a edição online do 'Wall Street Journal'.

6 comentários:

O Faceburro disse...

http://ofaceburro.blogspot.pt/

Fabio Sliachticas disse...

Protesto ridículo.

Nos dias de hoje não se pode simplesmente dizer que não se gosta de determinada conduta sexual, mas fazer esculhambação em igreja está liberado?
Que aproveitem esses dois anos na cadeia para aprender a respeitar a fé dos outros e a fazer música, coisa que essas imbecis simplesmente não sabem.

Na União Soviética o sistema critica... VOCÊ!

Anónimo disse...

Então, achei a pena exagerada. Mas a prisão é merecida. Elas nao queriam Kausar? foram Kausadas..agora aguenta. hehe

JohnHendrix

Anónimo disse...

Não posso concordar com qualquer respaldo a atos de vandalismo... As ações deste grupo, além de piorar a imagem negativa das mulheres do leste europeu, tem por objetivo convencer a opinião pública internacional de que o governo russo pertence a um eixo maligno. O governo Russo, não é fantoche de ninguém e isso incomoda os donos da mídia e do poder que eles representam, por isso fazem eco aos atos deste grupo, vitimizando-as!

Tudo que elas desejam, é insuflar seus egos, aparecer a qualquer custo, mesmo que nuas. E sem saber servem a interesses muito mais sujos que o governo contra o qual protestam...

As ações do grupo foram reportados em meios como CNN, BBC News, Der Spiegel, Die Welt, Independent.ie , France 24, de Euronews, Mensaje Kiev, Mizozo, Reuters, o jornal The Washington Post e The Wall Street Journal .
E se tivessem feito o protexto numa sinagoga? Será que a mídia faria tanto eco?

Aqui no Brasil, nada aconteceria a elas. Aqui, os tempos em que o entendimento de que "sua liberdade termina nos limites de minha liberdade", já passaram... por isso a baixesa, o rasteiro, o sujo tem tanto espaço. Concordo com o veredito!

Anónimo disse...

Eu racho com os brasileiros, nem sabem como o sistema na Russia funciona e ficam ae falando merda.
Elas fizeram o que tinha que ser feito e se nao fossem elas poderia ter sido qualquer outra pessoa, que ao contrario dos brasileiros nao se sujeitam à tudo que lhes é imposto.
Acredito que elas tiveram seus motivos e merecem a liberdade, pois por mais que o ato possa parecer vandalismo aos olhos de muitos elas utilizaram a arte para expor e isso merece todo respeito.

Anónimo disse...

Essas mulheres não passam de idiotas uteis e qualquer ser que seje conivente com elas das duas uma: ou é um projeto de zumbi que vai ser tragado pela Nova Ordem como um esterco adubo ou coisa do tipo, ou nada mais é que um porco bípede, embora dizendo isso eu esteja a insultar os pórcos. A propósito: sou do Brasil, isso aqui é uma zona, mas antes de se dividir, nós deveríamos se unir e assim combater as forças demoníacas que querem nossa derrota final.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...