segunda-feira, abril 21, 2008

Mundo de Aventuras, de Regresso ao Passado


38 anos de história, ao longo de 4 séries, entre 18 de Agosto de 1949 a 15 de Janeiro de 1987, 1841 números publicados(!)

Pasme-se! Qual a revista que em Portugal se pode orgulhar de tal feito!

Esta revista preencheu o imaginário de inúmeras gerações e nos tempos áureos chegou a ter uma tiragem superior a 50.000 exemplares!


Johnny Hazzard

Inúmeros heróis da BD: Agente Secreto X-9, Brick Bradford, Cisco Kid, Fantasma, Flash Gordon, Garth, Johnny Hazzard, Kit Carson, Korak, Lone Ranger, Matt Dilon, Mandrake, Principe Valente, Rip Kirby, Roldan, Superhomem, Tarzan, entre tantos outros, desfilaram pelas páginas daquelas que que foi uma das revistas de mais vendidas de Portugal e não só...



Príncipe Valente

O Mundo de Aventuras fazia também furor em Angola, Moçambique e demais espaço lusófono...

Matt Dillon

Aventuras, espionagem, ficção científica, guerra, humor, policial, mistério e western.


O oeste selvagem...

Mandrake é um dos mais famosos e populares heróis da banda desenhada mundial, em particular, da banda desenhada americana das décadas de 30 e 40 do século XX. Mandrake, o rei da Magia, educado num colégio de magia no Tibete, por um mago Théron, onde aprendeu todos os segredos da esotérica arte da magia.


Esta série de banda desenhada pertence a um género fantástico, no qual Mandrake utiliza os seus poderes extraordinários de mágico, mostrando toda a sua astúcia, habilidade, agilidade e destreza de mãos, os truques, os disfarces e a capacidade de se transformar e de transformar os objectos e as pessoas. Com efeito, Mandrake consegue, entre outras coisas, suspender as pessoas no ar, transformar os homens em animais, fazer desaparecer ou animar os objectos, tornar as pessoas e ele próprio invisíveis, produzir paredes de fogo e muitos outros efeitos limitados apenas pela imaginação. Mas por trás dos extraordinários poderes de Mandrake estão apenas a hipnose, a telepatia e pouco mais.


Mandrake representa o género de cavalheiro aventureiro, uma espécie de justiceiro que luta contra o crime, com um porte alto e forte, usando um bigode fino e cabelo liso e vestindo, ainda, um magnífico e elegante traje (smoking e chapéu), ornamentado com uma capa negra revestida, na parte interior, de seda vermelha.

A série "Mandrake, o Mágico" aparece, pela primeira vez, na imprensa diária americana, em Junho de 1934. O argumento das histórias é escrito por Lee Falk e os desenhos são da autoria de Phil Davis.

Quem não se lembra de Mandrake, Narda e Lotário versus Cobra?


O Fantasma, o primeiro de uma longa linhagem de heróis marcantes, que vivia nas selvas profundas de Bengala, onde era possível encontrar pigmeus, leões e tigres vivendo em harmonia, castelos onde reina a magia e o ocultismo e até pacíficos monstros pré históricos...


Fantasma e Diana Turner...

O duende que caminha...


O Fantasma era também da autoria de Lee Falk.


Flash Gordon estará na origem da moderna Ficção Científica.


Criada em 1934 por Alex Raymond, Flash Gordon e seus companheiros Dale Arden e Hans Zarkov desafiam Ming, o Misericordioso em Mongo.





A história de "Tarzan" inicia-se quando, na sequência de um naufrágio, o casal aristocrático inglês, Lord Greystoke, esposa e filho conseguem chegar a uma praia, na costa africana. Os seus pais morrem pouco tempo depois e deixam orfão o pequeno branco indefeso, que é recolhido e protegido por "Kala", uma grande fêmea gorila que o livra de uma morte certa. Criado no seio dos símios superiores na mais completa liberdade, o jovem "Tarzan" vai, progressivamente, adquirindo uma notável robustez e agilidade físicas e aprende, inclusivamente, a linguagem dos animais.

Mais tarde, "Tarzan" conhece uma rapariga chamada "Jane", que se torna a sua inseparável companheira de muitas aventuras pelos quatro cantos do planeta, penetrando em mundos fantásticos, como, por exemplo, quando descem ao centro da Terra ou visitam civilizações míticas perdidas na alvorada dos tempos.


Entretanto, "Tarzan" adquire um profundo sentido de humanidade e de justiça, pondo-se ao serviço dos indefesos e de causas nobres, combatendo tribos selvagens e homens brancos gananciosos e desonestos. Quando um dia, "Tarzan" descobre as suas próprias origens, regressa a Inglaterra e a Londres para uma curta estadia, mas rapidamente chega à conclusão de que o mundo dito civilizado e os costumes burgueses não são feitos para ele e decide, assim, regressar definitivamente à selva africana.
Edgar Rice Burroughs destacou-se, sobretudo, pela sua inteligência intuitiva, possuindo uma grande inspiração criativa e imaginação, aliando a estas qualidades, um extraordinário dom de contar histórias e de criar climas de suspense. A África que utiliza para pano de fundo das suas narrativas e aventuras nada tem que ver com o continente real, pois trata-se de uma África "fantasma", "imaginária" e "irreal", habitada por povos estranhos, descendentes de antigos fenícios, romanos ou cruzados.

As aventuras do Homem Macaco passaram do papel ao cinema e à televisão, contudo só a BD soube fazer justiça ao universo fantástico imaginado por Burroughs, graças a desenhadores como Harold Foster (criador do Principe Valente) e Russ Manning



Hoje já não se publicam em Portugal revistas de BD.



Como actualmente já não existem projectos deste calibre, resta-nos a memória e para aqueles que possuem esta magnifica colecção, o prazer de ler e reler grandes aventuras, grandes clássicos da banda desenhada, em português.

Aventuras quero mais...




1 comentário:

Clavis disse...

ena pá...
eu ainda me lembro desse tempo...
que saudades.
mundo diferente, perspectivas diferentes...
saudade...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...