quinta-feira, abril 21, 2011

Exército Portugês falha pagamentos

“Não há memória de em algum momento isto ter acontecido nas Forças Armadas.” O sargento Álvaro Martins, director do jornal “O Sargento” e membro da Associação Nacional de Sargentos (ANS), confirmou assim a falha no pagamento dos ordenados no Exército no tradicional dia: hoje, dia 20 do mês.

Álvaro Martins afirmou estar a receber “denúncias em catadupa” sobre militares que hoje, “ao chegar ao multibanco esbarraram na parede”. Segundo Martins, desde hoje de manhã, “várias dezenas de camaradas têm feito chegar a sua perplexidade e a sua preocupação”.

Confrontado com estes alertas, o Ministério da Defesa emitiu uma curta resposta: “Não há nenhum problema com salários em qualquer ramo das Forças Armadas ou em qualquer órgão do Ministério da Defesa Nacional. No caso em concreto do Exército os salários são pagos no dia 21 de Abril.” Os ordenados no Exército costumam ser pagos entre os dias 20 e 22 de cada mês.

Também a Associação dos Oficiais das Forças Armadas (AOFA) confirmou o contacto de “inúmeros camaradas preocupados”. Uma fonte desta associação contestou mesmo a resposta do ministério que afirma não haver “nenhum problema com salários”. E explica porquê: “A data que consta no boletim do vencimento é o dia 20 de Abril. E nesse dia...”

Segundo Álvaro Martins, a falha nos pagamentos afecta todos no Exército. Tanto militares no quadro como contratados. De acordo com este responsável, a razão para a falha nos pagamentos está relacionada com a constante sub-orçamentação de que as Forças Armadas têm sido vítimas nos últimos anos.

Fonte: Público

2 comentários:

Mário Nunes disse...

Em jeito de aditamento, 24 horas depois, os ordenados foram pagos.
Algo vai mal em Portugal, muito mal mesmo, quando não se respeita a Policia, o Exército...
Nunca esperava viver uma situação destas, a falência de Portugal, um país com mais de 800 anos de história e que provavelmente encontrará a sua alma ou a génese, antes de se chamar Portugal, há mais de dois mil anos antes, na Lusitânia antiga, que resistiu ferozmente ao Império Romano.
Por certo que não serão os acólitos do Império Invisível (UE, FMI, agências de rating, CFR, Trilateral ou Bilderberg), ou muito menos a Nova Ordem Mundial, que nos fará calar Portugal!

Américo disse...

Suponho que isto seja um sinal do que todos sem excessão estão sujeitos.

O estigma que alguns são superiores acabará por cair por terra mais tarde ou mais cedo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...