sábado, agosto 13, 2011

Motins em Inglaterra (2)


Longe vai a fúria de há uma semana nas ruas da velha albion. É tempo de arrumar a casa e a polícia prossegue o seu trabalho inglório invadindo agora residências para prender pessoas relacionadas com os motins em Londres e outras cidades.

Mil e quinhentos acusados e algumas surpresas, tais como: o professor primário Alex Bailley que foi acusado de assalto a uma loja de electrodomésticos, passando por uma aluna de 11 anos que não foi identificada por causa da sua idade que destruiu montras à pedrada, ou a filha de um milionário Laura Johnson, de 19 anos, menina rica que roubou duas TV, um microondas e telemóveis, a um miúdo de 12 anos que admitiu em Tribunal ter assaltado uma loja na área de Manchester e ainda a embaixadora olímpica Chelsea Ives, que apedrejou a policia (isto segundo o jornal Correio da Manhã de 12.08.2011, fls. 27).

No entanto, ninguém fala da insegurança que os motins demonstraram ou ainda o desinvestimento do estado britânico, que cortou no número de policiais reduzindo estes em trinta mil efectivos. Tão confiantes que eles estavam nas câmaras de vigilância. Contudo os ingleses não compreendem muito bem as opções do Governo de Cameron, ao nomear como Superintendente de todas as polícias, o antigo responsável pela policia de Los Angeles.

Mas, em nome da crise, depois dos motins David Cameron prometeu não ficar por aqui, pois planeia mais despedimentos na polícia britânica e mais cortes, tudo isto segundo ele, em prol do cidadão…

Estranhas opções…

Para a próxima, o Primeiro-ministro inglês dará luz verde ao Exército, caso os distúrbios se repitam. Pondera bloquear as redes sociais e até mesmo a internet, para evitar a mobilização dos delinquentes.

Está bom de ver que tudo isto cheira a esturro. Foi uma espécie de balão de ensaio, até à próxima que será a doer, com os blindados na rua, a Lei Marcial instaurada e a Nova Ordem no poleiro, com luz verde para a matança.

Dêem-lhes mais um pretexto…

“Vamos localizar-vos, acusar-vos e punir-vos”

David Cameron, primeiro-ministro inglês


5 comentários:

Anónimo disse...

Amigo Mário é caso para dizer que toda a Europa deve ter atenção às chamas de Londres!
Um abraço do Duarte Amaral

Célia Barcellos disse...

Olá,

Já li várias opiniões sobre o assunto, e queria deixar um link do youtube com mais uma:

http://www.youtube.com/user/gaiasohl#p/a/u/1/P4joH0PAeGw

Celia

Mário Nunes disse...

Obrigado Duarte pela sua intervenção.
Célia obrigado pela partilha do video.

Fada do bosque disse...

É o que se pode chamar dito e feito1 Aqui vai a notícia: Cameron declara guerra aos gangues.
Erradicar os gangues é uma prioridade no Reino Unido.

A garantia é dada pelo chefe de governo britânico que admite rever a atribuição de benefícios sociais.


http://pt.euronews.net/2011/08/15/cameron-declara-guerra-aos-gangues/

Fada do bosque disse...

(...)Mas, evidentemente, é característico da mentalidade de um filho do papá considerar que os outros não podem – e não devem – permitir-se aquilo que lhes foi permitido, a eles, por direito de nascimento e de extracção social.


Quando se recuperam das suas asneiras estudantis, os filhos do papá geralmente fazem uma bela carreira: Boris Johnson tornou-se director do Spectator (ainda que a sua carreira cambaleie com as suas aventuras de mulherengo inveterado, apesar de casado). Cameron tornou-se director de Assuntos Corporativos na Carlton Communication, uma sociedade de media absorvida a seguir pela Granada plc para constituir a ITV plc.(...)
http://www.resistir.info/gb/david_parte_vitrinas.html

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...