sexta-feira, setembro 09, 2011

Luanda e se as vozes se calassem!


Tardou, mas... a revolta parece que chegou a Luanda.

A polícia angolana dispersou duramente, no passado sábado, dia 3 de Setembro de 2011, os protestos contra José Eduardo dos Santos e clique do MPLA, com a violência desproporcional de sempre.

O que começou por ser uma manifestação pacífica organizada por jovens angolanos, em Luanda, terminou com vários feridos, detenções e agressões, incluindo jornalistas que ficaram sem câmaras de filmar e com as máquinas fotográficas partidas.

Este protesto era o maior de sempre realizado nos últimos anos e terá contado com pelo menos 400 participantes que se juntaram no Largo da Independência, em Luanda.

A manifestação descambou em violência, quando os activistas se preparavam para marchar sobre o Palácio Presidencial.

Relatos dão conta da presença de agentes provocadores, policia à paisana e cargas a cavalo, que resultaram inúmeros feridos, após violentas agressões.

Após o espancamento houve jovens que foram arrastados, espancados e abandonados na praia. Houve detenções sumárias, para apresentação a julgamento sumário dos manifestantes. Estão desaparecidos sem deixar rasto, cerca de 30 jovens…

Entretanto, os protestos prosseguem à porta da Embaixada dos EUA, onde já houve tiros para o ar e ainda à porta do Tribunal de Luanda, onde o povo se juntou.

Quero ver se agora (em Portugal) haverá tantos jovens a cantar pelos seus semelhantes (em Angola), à semelhança do que se passou em Timor?

É que há tantos interesses em jogo…

Sobre Luanda gostaria ainda de escrever umas breves linhas…

Luanda, é uma cidade com seis milhões de habitantes, onde co-existem dois mundos, dum lado, uma minoria endinheirada, ligada ao Presidente José Eduardo dos Santos e sua família, clique governamental e o MPLA, esses tem tudo (petróleo, ouro, diamantes, armas), alguns até vão ao fim de semana fazer compras a Lisboa, Rio de Janeiro, Paris, Nova Iorque,…

Esses, tem acesso, ao melhor que poderá haver à superfície da terra…

Do outro lado, é a miséria absurda, que vive em bairros da lata (sem estradas, cuidados básicos de saúde ou educação, condições sanitárias, alimentos e vestuário), aqui não há lugar para a classe média.

E que dizer dos esquemas de corrupção transversais na sociedade angolana, contaram-me que começam dentro do aeroporto e mais grave ainda com a bênção sacramental das autoridades. A extorsão é uma constante para todos aqueles que viajam até aquelas terras, se não tiverem aquele conhecimento, estão feitos.

Triste herança deixada por nós portugueses, em terras de África…

13 comentários:

Anónimo disse...

"Triste herança deixada por nós portugueses, em terras de África…"

Essa herança foi a herança da maçonaria abrilesca.

Não por os portugueses todos no mesmo saco.

Mário Nunes disse...

Concordo em parte com o comentário.
No entanto, assim que começou o barulho em terras do Ultramar deveria de ter-se tido a coragem para arranjar uma saída mais airosa para o problema.
Uma saída que não penalizasse tanto os naturais de Angola ou os portugueses que estavam lá a viver. Creio que haveria lugar para todos.
Depois, creio que fomos vencidos pelos ventos da História e pela Maçonaria.

-pirata-vermelho- disse...

Calminh'aí!

Triste 'transformação' que a clique do MPLA permitiu, desde que se apoderou do poder.

O que se passou até hoje em Angola, incluindo a deformação do povo angolano em Luanda, nada tem a ver com os portugueses que foram corridos dali para fora e substituídos por nada com a conivência das autoridades'do MPLA, a partir da morte do dr Net e sobretudo depois da morte do dr Savimbi.
Ainda hoje, na tentativa de mascarar essa transformação se designa o português por 'colono' na tentativa de ocultar a abjecta colonização, executada por angolanos, à custa de angolanos e em benefício 'sabe-se lá' (sabe, sabe...!) de quem .

Fada do bosque disse...

A verdade sobre o Iraque e outras guerras. Vejam pois a vímeo já retirou a versão inglesa. Contem muitas verdades!

JotaCê Carranca disse...

Na verdade as televisões portuguesas transmitem essas imagens. Quase nenhuma referencia ouvi ao facto do camareaman da RTP ter sido agredido pelos 'manifestantes'.
Os partidos da 'oposição' tÊm feito eco de todas as 'atrocidades' mas afinal eles abandonam a Assembleia no momento de voto, não conseguem ter um lider...
Corrupção... é um tema que se alarga tanto que tenho medo de não errar se disser que, se tirarmos a população portuguesa de 1975, a população angolana era riquíssima e tudo perdeu...
Há necessidade de ver no local a realidade.
Afirmo que não sou a favor de tudo o que se faz de momento em Angola... mas a realidade não nos é mostrada pela RTP nem pelo Facebook.
Quantos eram os manifestantes? E os meliantes?
JCCarranca sem ser dono de verdades.

Mário Nunes disse...

Remeto o autor do anterior comentário para os artigos publicados esta semana nos jornais portugueses Correio da Manhã e Diário de Noticias. O reporter de imagem da RTP foi barbaramente agredido tendo ficado sem a câmara e o material de imagem que recolheu. Sem mais de momento.

Mário Nunes disse...

Quanto à corrupção ela começa logo à saída do avião em Luanda, com os recém embarcados a serem alvo de constantes extorsões por parte de elementos ligados à Policia Nacional e com ligações à clique governamental. Mais é muito triste ver um país bater no fundo, onde tudo funcionava, para agora nada funcionar e o que dizer duma repartição publica angolana, onde tristemente funcionam o poder dos kuanzas.
Para além disso sabe perfeitamente se tiver o azar de ficar seriamente doente, que terá de encontrar tratamento na Namibia, na África do Sul ou em Portugal.
Para os elementos do MPLA, família e amigos, não há mossa sempre se podem meter dentro do avião e ir para um hospital no Brasil, em Portugal ou qualquer lado do mundo haja dinheiro para pagar.
Recordam-se todos o que aconteceu ao guarda-redes do Togo durante a CAN que teve de ir receber tratamento médico à África do Sul.

fifer disse...

Talvez falarem das agressões que foram vítimas os jornalistas da Televisão Pública de Angola!!! Ou não? Não foi Pedro Psoa Coelho que disse que em Portugal queria manifestações que não incendiassem a s ruas? Preocupem-se com a miséria que vai em Portugal, a corrupção (Madeira já não é Portugal?), o abuso do poder incluindo o policial, as desigualdades, o desemprego e outras coisas e deixem ser os angolanos a decidirem o seu futuro.
FIFER

Mário Nunes disse...

Meu caro amigo fifer, senão mesmo vizinho, infelizmente já não vivemos numa aldeia isolada, vivemos numa aldeia global e não podemos tapar mais o Sol com a peneira.
Não foram só os repórteres da RTP, que foram agredidos pela policia angolana, para tal aconselho vivamente a leitura da imprensa diária da passada semana (jornais Correio da Manhã e DN).
Não poderá negar o que se está a passar em Angola, falta de Democracia, prisões arbitrárias, violação de direitos humanos, desaparecimento de pessoas e tortura.
Também não poderá negar que haverá uma minoria que vive acima dos padrões europeus levando uma vida de ricos, enquanto a maioria da população de Luanda vive na miséria absoluta, num país que tem tudo para dar certo, petróleo, diamantes, ouro, gás natural e um solo fértil, claro que a riqueza só está nas mãos dalguns, dos generais angolanos, nos membros do MPLA e na família de José Eduardo dos Santos, enquanto a maioria da população vegeta, na miséria absurda, sem acesso a saúde, educação, pão, água, estradas, saneamento básico, etc.
Tudo isto numa república que se diz socialista e popular.
Agora sobre o que se passa à saída do aeroporto e nas repartições públicas angolanas por que não pergunta aos seus conterrâneos que estão a viver e a trabalhar na Capital de Angola?
Claro que terão de ser os angolanos a resolver os seus próprios problemas.
Muito me espanta ainda que alguém da clique governamental angolana lhe tivesse encomendado o sermão.
Quanto há realidade nacional, este blogue já por inúmeras vezes se insurgiu contra o que se está a passar em Portugal, Bruxelas ou Berlim.
Por estas bandas já não se acredita há muito em milagres das rosas ou de laranjas que andam azedas.
Agora a realidade é insofismável como a espuma dos dias e jamais poderá ser ocultada.

Anónimo disse...

Oh Matumbo tem cuidado pq arranjastes uma ganda maka!

JotaCê Carranca disse...

Corrupção... por acaso nunca tive de pagar bilhete para sair do avião. Gasosa não bebo. Não vai no diz que disse. Nos EUA, ao que parece é o baluarte do mundo, tem senadores, governadores e outros angariadores que andam nas contas da justiça por 'darem' dinheiro aos pobres que coitados só bebem vinho com mais de 10 anos, comem queijo que até já tem bicho e ainda metem algum no bolso. E para não falar dos aviões tipo Angola One assim como o Presidente Francês mandou fazer ao que parece na alta costura.
Não. não falo de corrupção porque não conheço um unico sitio que ela não exista.
Quanto à Saúde não falo porque aí, lá e aqui, eu dou cartas e não é nos comentários que podemos dialogar.
Mas vá por mim: não vá no diz que foi dito. Tem outra Angola que não chega nem aqui...! POr agora me termino com cumprimentos

fifer disse...

Parece-me que a expressão MATUMBORIZADOS se universalizou e já chegou a este cantinho à beira mar plantado.
50 milhões de pobres que não têm direito a nada nos EUA é puro erro colateral da democracia! Quantos existem em Portugal? Viver com 1 dólar por dia em África é frequente numa grande parte da população, mas fruto de quê? Da democracia? Do socialismo? Da república popular? Meu caro MN Angola há bué que se deixou dessa de socialismo e muito menos popular, ou não sabia? Leia a Constituição.
Por falar em democracia, expique como é que a Líbia, governada por um tirano, tinha as maiores taxas de desenvolvimento dos países considerados, por nós democratas, subdesenvolvidos,e agora serão as empresas, bancos e grande capital da Europa e USA a "reconstruir" aquilo que destruiram, incluindo o petróleo. Bela política essa que para tirar um tirano do poder tem que se destruir um país.
Olhe sobre saúde estou como o JCC falemos fora dos comentários, ou já se esqueceu que não foi o guarda redes do Togo, mas sim o de Portugal, Quim, que para ser operado a uma hérnia inguinal teve que ir para a Alemanha? Virtudes do Portugal democrático, certamente!

Mário Nunes disse...

Amigo Fifer
Quanto à Líbia estou de acordo consigo, quanto a Angola vai-me perdoar, mas a riqueza poderia estar um pouco melhor distribuída por todos, tantos são os proveitos do petróleo, que só beneficiam a família de José Eduardo dos Santos e restante clique do MPLA.
Quanto aos cuidados mais elementares de saúde em Angola continuam a faltar. Houve um amigo meu a quem lhe foi diagnosticado um cancro na garganta, que já tinha metástases espalhados pelo corpo e se estava a finar, após ter pago por uma consulta médica, o couro e o cabelo em Luanda, foi
confrontado pelo médico que lhe disse só tem 1 mês de vida, se aqui continuar, ou vai para Portugal se tratar ou morre. Para tratamentos oncológicos especializados, recomendo-lhe ainda a Namíbia, a África do Sul ou o Botswana!
Talvez José Eduardo dos Santos tenha alguma coisa a aprender com a tolerância de Guebuza e seus antecessores e a FRELIMO. Isto para quem está agarrado á cadeira do poder há mais de 30 anos.
Há quem tenha estado há pouco tanto em Angola e em Moçambique e diga, Angola nunca mais. Aquilo é só para alguns.
Comparemos ainda Luanda e Maputo, Moçambique também passou pela guerra civil, a reconstrução está lá e os equipamentos sociais não estão tão degradados como em Angola, apesar do dinheiro circular a jorros em Luanda e o petróleo abundar ao largo da costa angolana.
Para Moçambique volta-se sempre com agrado.
Cordialmente,
um moçambicano.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...