sexta-feira, maio 21, 2010

"Não estará longe" o dia em que o Estado não possa pagar aos funcionários" - Passos Coelho


Porto, 20 de Maio de 2010 (Lusa) - O presidente do PSD, Passos Coelho, avisou hoje que não estará "longe o dia" em que o Estado não terá dinheiro para "pagar aos funcionários", acusando de ter "uma miopia grave" quem considera irrelevante a revisão da Constituição.

Numa conferência na Universidade Católica do Porto sobre a revisão constitucional, o líder social democrata alertou que o país está "numa linha de insustentabilidade" da despesa pública, estando Portugal a pagar "um nível de juros demasiado elevado".

"Quantos mais juros pagarmos por aquilo que pedimos emprestado, menos conseguimos ter liberdade para gastarmos naquilo que é preciso. E então chegamos ao fim do mês, e os administradores dos hospitais, os reitores das universidades públicas, começam a cortar naquilo que já é relevante. E chega mesmo a um dia em que já não têm dinheiro para pagar aos professores, aos médicos, aos enfermeiros", avisou Pedro Passos Coelho.

Segundo o presidente do PSD, "é preciso que se saiba que em Portugal esse dia está muito próximo" e que "não estará longe o dia em que não haverá mesmo dinheiro para pagar aos funcionários".

"Não é por acaso que ainda ontem o Bastonário da Ordem dos Médicos veio avisar que com os cortes que estão a ser feitos, os hospitais podem não prestar, nas urgências, os serviços que são necessários porque não têm dinheiro para contratar os médicos", relembrou.

Pedro Passos Coelho considerou que é necessário "reformar amplamente o sistema" e que esta reforma não é possível com a atual Constituição.

"Portanto a crítica de que não podemos perder tempo nem desviar atenções e de que não vamos debater essa coisa absolutamente irrelevante que é a revisão da constituição é uma miopia grave. Este diálogo constitucional tem de começar o mais depressa possível", realçou o líder laranja.

Segundo o presidente social democrata, se esta revisão constitucional não acontecer "quem perde é o país e não o PSD", manifestando que tem "confiança que o país ajude o PS a fazer esta reflexão e a poder ser mais ambicioso na revisão constitucional".

"Se ela [ambição do PSD] for também partilhada pelo país, eu tenho a certeza de que antes das eleições presidenciais nós podemos chegar a um acordo importante sobre estas matérias para não perdermos mais tempo", salientou.

Passos Coelho chamou ainda a atenção para o facto de o "PS, a cada dia que passa, dá sinais de maior desorientação a propósito das matérias mais relevantes".

"Como no passado, se nos deixarmos condicionar por aquilo que aparentemente é a opinião do Partido Socialista, bem ainda tínhamos Conselho da Revolução", comparou, acrescentando temer "que quanto mais tempo passar mais difícil se torne encontrar um diálogo constitucional que seja construtivo".

Comentário meu – Olha-me este anjinho, parece que temos mais do mesmo, cada vez mais Passos Coelho assemelha-se a José Sócrates, parecem os irmãos siameses…

Nesta altura do campeonato, você ainda se deixa levar pelo PS e pelo PSD?

Estará pronto a correr atrás de Passos Coelho ou de José Sócrates?

Será que você acredita em santos milagreiros?

E no Pai Natal?

Para mim trata-se de areia do mesmo saco!


Quem são os culpados da situação que vivemos?

Hipótese a) - Os Funcionários Públicos?

Hipótese b) – A conjectura económica internacional?

Hipótese c) – O PS e o PSD?

2 comentários:

Carmo L. disse...

Qual a duvida!!!! O país desde que saiu da ditadura Salazarista vive a governar o PS e o PSD!!!!
Não conheço outro pralém destes dois, diferente mesmo que por lá tenha passado foi o partido de Sá Carneiro, mas esse nem aqueceu o lugar, pois trataram-lhe da saude...

Rainbow disse...

chegue ao seu blog pq estava procurando imagens e textos sobre o Barão Vermelho, gostei por demais, linkei seu blog ao meu, se não aprovar me deixe saber.
Parabéns pelo blog
Rai

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...