terça-feira, Maio 29, 2012

Presumivel disco voador encontrado no fundo do Báltico



O pesquisador sueco Peter Lindberg encontrou no leito oceânico aquilo que parece ser… um disco voador. A equipa de “caçadores de navios afundados” e que tem no currículo vários casos de recuperação de navios antigos e da sua carga, não se trata assim de um qualquer lunático.  Foi no decurso desta actividade, que o sonar da equipa descobriu um objecto circular que – dizem alguns – pode ser um disco voador.
O misterioso objecto estaria a cerca de 90 metros de profundidade e na região de fronteira marítima entre a Finlândia e a Suécia, no Golfo de Bothnia. O objecto terá cerca de vinte metros de diâmetro segundo o investigado “durante 18 anos de vida profissional nunca vi nada assim. A forma é completamente circular.” Lindberg encontrou também uma espécie de perturbação no leito oceânico que parece indicar que o objecto circular se moveu antes de parar no local onde agora se encontra.
A natureza exara deste objecto está por apurar, assim como a origem da “pista” que o acompanha no fundo do mar. Há a possibilidade de se tratar de uma formação geológica natural ou – opção mais apelativa – de se tratar de um objecto fabricado. Pelo Homem ou por alguém que tenha vindo do Espaço Exterior…
O objecto, contudo, não é tão “perfeitamente circular” como Lindberg declara e as linhas que levam até ele e que aparentam ser um rasto de queda, podem ter uma origem diferente.
Em suma, sabe-se que:
1. está a cerca de cem metros de profundidade;
2. tem cerca de 20 metros diâmetro;
3. tem uma forma (quase) circular;
4. tem um rasto no leito oceânico;
5. foi encontrado no mar entre a Finlândia e a Suécia;
Ora o tamanho, a forma e o local fazem recordar os objectos avistados numa das primeiras “vagas OVNI” da História, a dor “foguetes fantasmas” avistados nesta região nos anos que se seguiram ao fim da Segunda Grande Guerra. Alguns, especulam que seriam o resultado de experiências soviéticas com aparelhos discóides alemães capturados (os V-8 e V-9 de alguns relatos) outros, que seriam engenhos de origem extraterrestre…
Uma investigação mais detalhada é portanto imperativa. Mas tal expedição poderia custar milhões de euros (especialmente se envolvesse uma recuperação) e não está ao alcance de qualquer um…

Fonte: Quintus


A anomalia do Báltico (por outras palavras)

2 comentários:

Anónimo disse...

Opa, que boa postagem!
Junte essa informação a esta outra notícia do kafecultura: http://kafekultura.blogspot.com.br/2011/12/esfera-metalica-caida-dos-ceus.html


Abraços e parabéns pelo blog, sempre muito interessante.
Abraços,
Ale.
http://ordem-natural.blogspot.com

Miguel Pestana disse...

Parabens pelo seu blogue.

Tenho lido vários posts interessantes.

Continue o bom trabalho

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...