sábado, Maio 05, 2012

Um mundo sem gelo



Esta capa e matéria da National Geographic do mês de Maio de 2012 deixou-me a pensar (e muito…)
Você já ouviu falar sobre mapas futuros?
Faça uma breve pesquisa na internet e dar-se-á conta que o mundo onde vivemos pode-se alterar em breve.
Dir-me-á pura especulação, onde está a sustentação científica?
Talvez o artigo da National Geographic responda à sua pergunta, vá até a um quiosque - e passe a publicidade, compre a revista, ler faz bem é bem mais saudável que ver e deglutir programas de TV.
A edição portuguesa da NG admite que há 56 milhões de anos os pólos fundiram-se.
Agora. Poderá voltar a suceder de novo.
Já imaginou um planeta sem gelo?
A Terra era quente e livre de gelo no fim do Paleocénico. Com o nível dos mares, quase setenta metros acima do actual, as Américas (que então não tinham sido reunidas pela deriva das placas continentais) eram bem mais pequenas.
Um excelente artigo de Robert Kunzig…
Isto provavelmente irá mexer com a área habitável, com a produção de alimentos, com a água potável, com a salinidade do mar, com a libertação do CO2 e de metano para atmosfera...
Você já se deu conta que provavelmente o nosso planeta não será o mesmo?
Assim sendo, a terra não poderá dar guarida a tanta gente…
Já se apercebeu então dos planos das elites, ponha a cabeça a raciocinar e a somar dois mais dois.


E onde encaixa a teoria de Charles Hapgood?

Sobre Charles Hapgood recomendo-lhe esta matéria:

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...