domingo, maio 11, 2008

Vinicius de Moraes, Soneto de Fidelidade

Soneto de Fidelidade

Vinicius de Moraes


De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.


Vinicius de Moraes, "Antologia Poética", Editora do Autor, Rio de Janeiro, 1960, pág. 96.


O Grande Vinicius de Moraes, escritor, poeta e músico…

Para recordar sempre…

http://www.viniciusdemoraes.com.br/

2 comentários:

Miguel Barroso disse...

Já havia visto este video em qualquer lado, se a memória não falha ou na Nova Águia ou na Serpente Emplumada. Belo. Bom saber que há companheiros perto, uma vez que habito em Coimbra.
Abraços d´A SEIVA

Mário Nunes disse...

Foi por mim publicada na Nova Águia.
Breve regresso com poemas de Vinicius de Moraes.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...