segunda-feira, agosto 16, 2010

Global Footprint Network avisa que Humanidade passa a viver a crédito a partir da próxima 6ª feira


Os habitantes da terra esgotarão a 21 de Agosto, os recursos naturais que o planeta lhes proporciona anualmente, pelo que a partir daquela data já passarão a consumir e a viver dos créditos respeitantes ao próximo ano.

O alerta foi deixado hoje pela organização não-governamental Global Footprint Network (GFN), que anualmente calcula o dia em que o consumo da humanidade esgota os recursos naturais que o planeta é capaz de fornecer cada ano.

O limite em 2010 ou "Dia do Excesso" ("Earth Overshoot Day", em inglês) será atingido no sábado 21 de Agosto, refere a organização que trabalha para promover a sustentabilidade através do uso do conceito de Pegada Ecológica, uma ferramenta de contabilidade dos recursos naturais.

"Isso significa que demoramos menos de nove meses para esgotar o nosso orçamento ecológico para este ano", salientou o presidente da Global Footprint Network, Mathis Wackernagel.

Em 2009, o limite dos recursos naturais foi alcançado em 25 de Setembro, mas, segundo o responsável do GFN, o desempenho deste ano não significa que o consumo em 2010 tenha aumentado.

"Este ano analisamos todos os nossos dados e percebemos que, até agora, tínhamos sobreavaliado a produtividade das florestas e das pastagens: em outras palavras, exageramos a capacidade que a Terra" tem para regenerar e absorver o nosso excesso.

A Global Footprint Network também calculou os serviços e recursos que são fornecidos pela natureza e comparou-os ao consumo do seres humanos e as emissões poluentes que estes emitem.

"Na década de 1980, a nossa Pegada Ecológica era mais ou menos equivalente à dimensão da terra. Actualmente é 50% superior", alertou.

"Se você gastar o seu orçamento anual em nove meses provavelmente ficaria muito preocupado com a situação: a situação não é menos grave quando falamos das nossas reservas naturais", sustentou Mathis Wackernagel.

De acordo com o responsável da GFN, as alterações climáticas, a perda de biodiversidade, a desflorestação, a escassez de água e de alimentos "são todos sinais de que não podemos continuar a consumir [este tipo de recursos] à crédito".

Apesar de "dados preliminares" mostrarem que a crise económica e financeira mundial -- que se intensificou em 2008 -- teve um "impacto significativo no consumo", esses dados ainda não são claros, adiantou o responsável.

A título de exemplo, Wackernagel referiu o "consumo de energia que tem vindo a diminuir na Europa e nos EUA, mas não na China".

Para inverter esta tendência, sustenta, é preciso que "a população mundial comece a declinar", uma necessidade que já está a ser percebida entre os demógrafos e ambientalistas, também no seio das Nações Unidas.

"As pessoas pensam que isso seria terrível para a humanidade, que [o aumento da população] é de facto uma vantagem económica. Mas é uma escolha", afirmou Mathis Wackernagel.

Fonte: Lusa

Comentário: Lá estão eles a tentar justificar, a necessidade de diminuir a população mundial...

3 comentários:

astroquack disse...

Quando eles começarem a eliminar a sério, tu vais ser dos primeiros, e eu também. Vou de consciência tranquiló-pacificada, e tu?

Anónimo disse...

E eles têm toda a razão.Há gente a mais,não vale a pena tapar o sol com a peneira.Não é probelema de Portugal que apenas tem 10 milhoes de habitantes se bem que porem havia muita escumalha que se desaparecesse do mapa só era optimo para a sociedade.

Não é a só a questão dos recursos.
Há outra questão...A questão da liberdade,essa liberdade será posta em causa para todos devido aos otarios,porque só os otarios é que alimentam os corruptos e traidores.

Ora se um otario não quer deixar de ser otario,porque razão os não otarios hao de ver o seu futuro fodido á pala deles.

Se os otarios são parte do probelema e não da solução juntaria se o util ao agradavel.

Controlo populacional é justificado.Até porque há um circulo de otarios a trabalhar para sustentar otarios em que nenhum trabalho ou produção vai para não otarios.Logo são dispensaveis.

Menos carros,menos estupidos,mais silencio,mais tempo,mais natureza,menos cimento e teconologia.
Qual o mal de o homem ambicionar isso?

O grande probelema do controlo populacional tem a ver com quem o faz,com que criterios,e quais as zonas de corte.

Agora o controle em si não é positivo,é exelente.
Foi a humanidade que destrui o mundo e não o contrario.
Negá lo é fugir as responsabilidades.

Anónimo disse...

Deveriam começar o controle populacional pelos otários que não sabem o que estão falando...Pega o bonde andando e ainda acha que vai sobrar natureza p/ficar assistindo. Tem que ler gente...a coisa tá ficando preta

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...